inclusão de arquivo javascript

 
 

Incêndio no centro de SP leva 68 ao hospital

10 de janeiro de 2005 18h02 atualizado às 18h02

Pelo menos 20 viaturas dos Bombeiros foram mobilizadas para combater o incêndio. Foto: Redação Terra

Pelo menos 20 viaturas dos Bombeiros foram mobilizadas para combater o incêndio
Foto: Redação Terra

Um incêndio atingiu o edifício CBI Esplanada, no Vale do Anhangabaú, centro de São Paulo, por volta das 17h desta segunda, mas foi controlado pelo Corpo de Bombeiros por volta das 19h. De acordo com Assessoria de Imprensa dos bombeiros, 68 pessoas foram resgatadas e levadas ao hospital com intoxicação devido à fumaça. Cerca de 800 pessoas trabalhavam no prédio, onde funciona o Instituto Fernando Henrique Cardoso.

  • Fogo começou em casa de máquinas
  • Veja fotos do incêndio
  • Veja o vídeo

    O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) fez seis resgates, a Guarda Municipal, 45, e os bombeiros, 15, num total de 66 atendimentos a pessoas que estavam no prédio no momento do fogo.

    Funcionários que trabalham no edifício dizem que houve pânico na hora da evacuação, com as pessoas sem saber como proceder e alguns até desmaiando devido ao nervosismo. Segundo o chefe da operação dos bombeiros, embora a fumaça tenha tomado conta de todo o Esplanada, o incêndio ficou restrito apenas ao subsolo.

    Causas
    O comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Jair de Lima, disse à rádio Jovem Pan que o foco principal do incêndio seria em uma casa de máquinas no subsolo do edifício, o que explicaria a velocidade com que a fumaça tomou conta de todos os andares. A informação contraria o que havia dito o chefe da segurança do Esplanada, que afirmava que um curto-circuito no acervo da biblioteca do Instituto Fernando Henrique Cardoso teria iniciado o fogo.

    De acordo com a assessoria de imprensa, os bombeiros só poderão avaliar as causas do incêndio depois do processo de rescaldo. A principal hipótese seria uma explosão em um gerador no subsolo.

    Pelo menos 20 viaturas e um helicóptero Águia, da Polícia Militar, foram destacados para atender a ocorrência. O incêndio causou uma aglomeração de curiosos nas imediações do viaduto do Chá.

    Além do Instituto Fernando Henrique Cardoso, funcionam no prédio de 31 andares, na rua Formosa, número 367, cerca de 30 outras empresas, como Ilumini, Ecovias e Klabin. Segundo o chefe de segurança, 1,5 mil pessoas circulam por dia no prédio. O ex-presidente FHC não estava no prédio no momento do incêndio.

  • Redação Terra