inclusão de arquivo javascript

 
 

Novo tornado pode atingir o Sul, diz meteorologia

04 de janeiro de 2005 10h06 atualizado às 10h06

Os ventos do tornado teriam chegado a cerca de 150 km/h. Foto: Climatologia São Leopoldo / Madelaine Galli/Divulgação

Os ventos do tornado teriam chegado a cerca de 150 km/h
Foto: Climatologia São Leopoldo / Madelaine Galli/Divulgação

Há risco de tornado no Noroeste do Rio Grande do Sul. Segundo alertam os meteorologistas gaúchos, a região onde poderá ocorrer o fenômeno climático está entre as cidades de Erechim e Torres, no Litoral Norte, e em áreas de baixa pressão, devido ao forte calor e umidade do ar. O período de atenção começa hoje à tarde e vai até quinta-feira. O alerta se estende no Norte do RS até o Litoral.

»Internauta flagra tornado em Santa Catarina. Veja as imagens
»Confira a previsão do tempo para a sua cidade

Os tornados que atingiram a cidade de Criciúma, em Santa Catarina, podem voltar a acontecer. A informação é do meteorologista Mamedes Luiz Melo, do Instituto Nacional de Meteorologia do Ministério da Agricultura. "Desde que haja as condições atmosféricas, ou seja, calor e umidade, o fenômeno pode voltar a acontecer não só em Santa Catarina, mas em outros Estados da região Sul do país", acrescentou.

O meteorologista Mamedes Luiz Melo, afirma que é difícil prever os tornados com um período de antecedência muito grande. "O Brasil não possui equipamentos para detectar esse tipo de fenômeno. Os equipamentos podem informar com uma ou duas horas de antecedência se ocorrerá algum tornado", explicou.

Os ventos que atingiram Criciúma chegaram a 150 quilômetros por hora e tiveram a intensidade classificada em F1 e F 2 numa escala que vai até F 5. Eles destruíram cerca de 70 casas e deixaram a cidade sem luz por mais de uma hora. Duas pessoas morreram. Daisi Vieira Pinto, 67 anos, e um homem ainda não identificado tiveram ataques cardíacos durante a aproximação do tornado.

O meteorologista Mamedes Luiz Melo dá algumas dicas para a população se precaver de um tornado. "A população deve, em primeiro lugar, tentar perceber de que direção o tornado está vindo. Se ele estiver vindo do norte para o sul, a orientação é fechar as portas e janelas da casa que estão do lado norte e deixar as portas e janelas do sul abertas para que o vento não pressione as paredes da casa.

Pequenos objetos devem ser guardados porque o tornado, além de sugar, joga-os para o alto. A melhor maneira de se proteger é fazer abrigos subterrâneos, considerados mais seguros, e ficar lá até o tornado passar" orientou o meteorologista.

Agência Brasil