inclusão de arquivo javascript

 
 

Delegado do caso Duda Mendonça é afastado

20 de dezembro de 2004 16h12 atualizado às 16h12

O delegado responsável pela operação que resultou no indiciamento do publicitário Duda Mendonça, por envolvimento em rinhas de galo, foi afastado hoje do comando da Delegacia de Meio Ambiente da Polícia Federal do Rio de Janeiro.

O delegado Antonio Rayol foi presidente do inquérito que apurou o envolvimento de Duda Mendonça, do vereador carioca Jorge Babu e de outros quatro sócios do clube privado Cinco Estrelas em rinhas de galo, após a prisão em flagrante dos seis durante uma operação em 21 de outubro. Ele disse que estava surpreso com o afastamento, e que só ficou sabendo do fato através do boletim interno da Polícia Federal.

"Em 27 anos de atividades na polícia, nunca vi isso. Soube do afastamento através de colegas. Eles me informaram que o ato estava no boletim na intranet da Polícia Federal" - lamentou o delegado. Rayol diz que vai aguardar novo posto.

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Federal, o afastamento do delegado obedeceu critérios institucionais e seguiu uma norma de remanejamento interno. Ainda segundo a PF, mais de 200 ordens para realocação de pessoal foram expedidas somente neste ano e destas, cerca de 70 eram referentes ao remanejamento de delegados, como Rayol.

A Polícia Federal negou que o afastamento do delegado tenha qualquer relação com a operação que resultou na prisão do marqueteiro Duda Mendonça, que teria declarado ser "amigo do presidente".

Antes dele, dois outros agentes federais que comandaram a operação, Luís Amado e Marcelo Guimarães, haviam sido transferidos para o interior do Estado.

Redação Terra