inclusão de arquivo javascript

 
 

Abdelmassih é transferido e diz confiar em sua inocência

17 de agosto de 2009 19h15 atualizado às 22h33

Abdelmassih (centro) deixa a 1ª Delegacia Seccional da Polícia Civil para ser transferido. Foto: Evelson de Freitas/Agência Estado

Abdelmassih (centro) deixa a 1ª Delegacia Seccional da Polícia Civil para ser transferido
Foto: Evelson de Freitas/Agência Estado

O médico Roger Abdelmassih, considerado um dos maiores especialistas de fertilização in vitro do Brasil, deixou a 1ª Delegacia Seccional de São Paulo com destino ao 40º Distrito Policial (Limão), onde ficam presos provisórios com diploma de ensino superior. "Tenho confiança na minha inocência. Confio na Justiça brasileira", disse.

Nesta segunda-feira, o juiz Bruno Paes Stranforini, da 16ª Vara Criminal da capital, decretou a prisão preventiva do médico, que é acusado de abusar de pacientes. Cerca de 60 mulheres disseram que foram abusadas durante consultas.

A primeira denúncia do caso ao Ministério Público ocorreu em abril de 2008 e partiu de uma ex-funcionária do médico. Depois disso, diversas mulheres com idades entre 30 e 40 anos que seriam pacientes de Abdelmassih procuraram a polícia para denunciá-lo.

Em janeiro, o médico disse em nota que os depoimentos das denunciantes são duvidosos e tem intuito de "denegrir" sua "imagem profissional".

Redação Terra
  1. Médico (dir.) foi transferido para o 40º Distrito Policial (Limão), onde ficam presos provisórios com diploma de ensino superior  Foto: Thiago Domingos/Futura Press

    Médico (dir.) foi transferido para o 40º Distrito Policial (Limão), onde ficam presos provisórios com diploma de ensino superior

    Foto: Thiago Domingos/Futura Press

  2. Abdelmassih (centro) deixa a 1ª Delegacia Seccional da Polícia Civil para fazer exame de corpo de delito  Foto: Evelson de Freitas/Agência Estado

    Abdelmassih (centro) deixa a 1ª Delegacia Seccional da Polícia Civil para fazer exame de corpo de delito

    Foto: Evelson de Freitas/Agência Estado

  3. Abdelmassih (esq.) afirmou ter confiança em sua inocência  Foto: Thiago Domingos/Futura Press

    Abdelmassih (esq.) afirmou ter confiança em sua inocência

    Foto: Thiago Domingos/Futura Press

/brasil/foto/0,,00.html