inclusão de arquivo javascript

 
 

Internautas organizam protesto contra Sarney em 14 cidades

08 de agosto de 2009 21h34 atualizado às 21h36

Presidente do Senado, José Sarney, discursa em sua defesa no Plenário. Foto: AFP

Presidente do Senado, José Sarney, discursa em sua defesa no Plenário
Foto: AFP

Uma comunidade do site de relacionamentos Orkut organiza passeatas em 14 cidades do País para pedir a renúncia do presidente do Senado, José Sarney, da Casa. Os protestos estão marcados para o dia 15, às 14h.

As cidades relacionadas na comunidade Fora Sarney, que conta com 7.537 membros, são Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre (RS), Belo Horizonte (MG), Salvador (BA), Londrina (PR), Florianópolis (SC), Recife (PE), Curitiba (PR), Vitória (ES), Natal (RN), Goiânia (GO), São Luís (MA) e Brasília.

O presidente do Senado era alvo de 11 denúncias e representações no Conselho de Ética, mas todas foram arquivadas. Com as denúncias, Sarney poderia receber punições como censura ou advertência. Já as representações poderiam gerar até a cassação do mandato.

Entre as irregularidades que geraram as denúncias, está a participação no caso dos atos administrativos não publicados - conhecidos como atos secretos. As acusações levaram a um disputa entre os parlamentares que defendem a saída de Sarney e os que querem a permanência do peemedebista.

Nesta semana, o presidente do Senado se defendeu das denúncias de irregularidades que enfrenta. Em um discurso de 48 minutos, o peemedebista disse que fica no cargo, lembrou sua história na política e negou, por exemplo, ter praticado nepotismo ou estar envolvido em desvio de recursos da fundação que leva seu nome.

Redação Terra