inclusão de arquivo javascript

 
 

Lula nega que tenha agendado reunião com Sarney

30 de julho de 2009 15h28 atualizado às 16h12

Presidente Lula abraça a líder chilena Michelle Bachelet durante encontro. Foto: Raphael Falavigna/Terra

Presidente Lula abraça a líder chilena Michelle Bachelet durante encontro
Foto: Raphael Falavigna/Terra

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou na tarde desta quinta-feira, em São Paulo, que tenha agendado uma reunião com o presidente do Senado, José Sarney, para discutir sua situação à frente da Casa. "Não há nenhum pedido de conversa com o presidente Sarney. O presidente Sarney e o presidente da Câmara, ao pedirem uma conversa comigo, terão a conversa comigo porque é de boa política o presidente da República atender ao presidente dos Poderes", afirmou Lula.

Segundo reportagem publicada hoje na Folha de S.Paulo, Sarney decidiria seu futuro em uma reunião com presidente Lula. José Sarney tem esfrentado escândalos desde que assumiu a presidência do Senado.

As denúncias contra ele se agravaram quando foi descoberta a existência de 663 atos secretos - decisões administrativas que não receberam a devida publicidade durante a gestão do ex-diretor-geral Agaciel Maia.

Gravações telefônicas divulgadas pelo jornal O Estado de S. Paulo mostram Sarney tratando da contratação do namorado de sua neta, nomeado para um cargo na Casa por ato secreto.

Lula disse que a crise no Senado deve ser resolvida rapidamente, assim que os senadores voltarem do recesso parlamentar, para não atrasar a votação de projetos do governo. "Tem medidas que nós mandamos para poder combater a crise econômica que ainda estão para serem votadas. E nós não podemos perder tempo", disse o presidente.

"Todo mundo sabe que a paralisia do Legislativo pode criar problemas para o País. Projetos importantes podem ser retardados", afirmou Lula. "Tudo o que eu espero é que o Congresso agora, com cabeça fria, após dez dias de férias para todo mundo, volte e se reúna, como homens adultos que são, todos com mais de 35 anos de idade, e decida normalizar a atuação do Senado."

O presidente ressaltou que essa crise no Senado não é problema da presidência e que não votou em Sarney e em nenhum outro senador, que não seja de São Paulo, para ocupar uma vaga na casa. "Eu votei nos senadores de São Paulo. Então, quem tem que decidir se o presidente Sarney continua presidente do Senado é o Senado", ressaltou Lula. "Somente o Senado, que o elegeu, é que pode dizer se ele pode ficar ou não."

Lula disse também que não poderia comentar sobre a notícia de que a maioria da bancada do PT está pensando em pedir o afastamento de Sarney da presidência da Casa.

Agência Brasil
  1. Presidente Lula abraça a líder chilena Michelle Bachelet durante encontro em São Paulo  Foto: Raphael Falavigna/Terra

    Presidente Lula abraça a líder chilena Michelle Bachelet durante encontro em São Paulo

    Foto: Raphael Falavigna/Terra

  2. Durante o encontro, Lula comentou a série de denúncias que atinge o Senado  Foto: Raphael Falavigna/Terra

    Durante o encontro, Lula comentou a série de denúncias que atinge o Senado

    Foto: Raphael Falavigna/Terra

  3. Não é um problema meu. Eu não votei para eleger o presidente Sarney, presidente do Senado, disse  Foto: Raphael Falavigna/Terra

    "Não é um problema meu. Eu não votei para eleger o presidente Sarney, presidente do Senado", disse

    Foto: Raphael Falavigna/Terra

  4. Bachelet participou de um encontro empresarial na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp)  Foto: Raphael Falavigna/Terra

    Bachelet participou de um encontro empresarial na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp)

    Foto: Raphael Falavigna/Terra

/brasil/foto/0,,00.html