inclusão de arquivo javascript

 
 

'Batman' faz exame no IML antes de transferência para o MS

14 de maio de 2009 22h41

Ex-PM Batman sorri algemado ao ser apresentado na sede da Polícia Civil. Foto: Carlos Moraes/O Dia

Ex-PM Batman sorri algemado ao ser apresentado na sede da Polícia Civil
Foto: Carlos Moraes/O Dia

Um comboio fortemente armado, com quatro veículos da Coordenadoria Recursos Especiais (Core), a unidade de elite da Polícia Civil, conduziu nesta quinta-feira o ex-PM Ricardo Teixeira da Cruz, o Batman, para fazer exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML), no centro do Rio. O exame ao qual ele será submetido é preparatório para a transferência para o presídio de segurança máxima de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, na sexta-feira.

Batman foi preso na noite de quarta-feira pela Polícia Civil, em sua casa em Paciência, zona norte. Ele é acusado de chefiar um grupo paramilitar no Rio de Janeiro.

Após os exames, Batman vai dormir na sede da Core, que terá toda a equipe da unidade de elite de plantão. Nesta sexta-feira, ele será transferido para Campo Grande.

Na mesma penitenciária estão presos o ex-vereador Jerônimo Guimarães e o irmão dele, o ex-deputado Natalino José Guimarães, suspeitos de fazerem parte de grupos de milicianos. O traficante Fernando Beira-Mar também está preso no local.

A remoção ex-policial militar Ricardo Batman, que estava foragido da Justiça depois de fugir do presídio Bangu 8 pela porta da frente, ficará sob os cuidados de agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) até que todos os procedimentos terminem.

Batman foi apresentado às 10h da manhã desta quinta-feira, na sede da Polícia Civil, e chegou no momento em que policiais organizavam as apreensões feitas na casa do suposto miliciano. Batman também cumprimentou seu advogado e fez sinal de positivo. Uma camisa do time espanhol Valência foi mostrada por policiais. Atrás da roupa havia o símbolo do morcego, característico do grupo paramilitar supostamente liderado pelo preso.

Detalhes da prisão
Durante entrevista coletiva, o secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, afirmou que a prisão aconteceu depois de dois dias de monitoramento na casa onde Batman estava escondido com a mulher e uma empregada. Assim que ouviu o barulho de um helicóptero sobrevoando a casa, a mulher de Batman saiu e disse que o miliciano se entregaria. Em seguida, Batman deixou o local com as mãos na cabeça e de pés descalços. "Houve segurança para que ele pudesse ser preso", disse Beltrame.

O chefe de Polícia Civil, Allan Turnovski, comentou a transferência do preso para o presídio em Campo Grande. "É um presídio de segurança máxima, evita contato com quadrilha, para que a gente tenha melhor opção de investigação. Você isola o líder e desarticula a quadrilha".

Segundo Turnovski, ele tinha um verdadeiro arsenal dentro de casa. "Conseguimos fazer a operação sem dar um único tiro. Ele estava preparado para uma guerra, tinha 22 carregadores de fuzil", afirmou o chefe da Civil, que comentou ainda a arquitetura da casa do acusado, que contava com um muro de 3 m de altura.

"Ele vivia em uma pequena fortaleza, um caixote fechado. No momento em que a gente percebeu que não havia inocentes perto dele decidimos agir. Isso é o início de uma operação, estamos planejando outras investidas na zona oeste", disse Turnovski.

Com Batman a polícia também encontrou uma lista com nomes de policiais que supostamente dariam proteção ao miliciano e receberiam propina por isso. Segundo Turnovski, a lista será periciada e os nomes identificados serão punidos. Foram apreendidos na casa do preso 12 celulares, dois fuzis 762, 22 carregadores de fuzil, duas pistolas e quatro granadas.

O Dia
O Dia - © Copyright Editora O Dia S.A. - Para reprodução deste conteúdo, contate a Agência O Dia.
  1. O ex-policial militar Ricardo da Cruz Teixeira, o Batman, é apresentado pela polícia após ser preso no Rio de Janeiro  Foto: Daniel Gonçalves/Especial para Terra

    O ex-policial militar Ricardo da Cruz Teixeira, o Batman, é apresentado pela polícia após ser preso no Rio de Janeiro

    Foto: Daniel Gonçalves/Especial para Terra

  2. Batman estava foragido desde outubro do ano passado  Foto: Daniel Gonçalves/Especial para Terra

    Batman estava foragido desde outubro do ano passado

    Foto: Daniel Gonçalves/Especial para Terra

  3. Polícia apresenta armamentos apreendidos durante a prisão do Batman  Foto: Daniel Gonçalves/Especial para Terra

    Polícia apresenta armamentos apreendidos durante a prisão do Batman

    Foto: Daniel Gonçalves/Especial para Terra

/brasil/foto/0,,00.html