inclusão de arquivo javascript

 
 

Protógenes usa passagens de cota de deputada do Psol

19 de abril de 2009 08h31 atualizado às 08h38

O delegado da Polícia Federal afastado Protógenes Queiroz usou a cota de passagens da deputada federal Luciana Genro (Psol-RS) para participar de eventos do partido. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo.

A utilização das passagens é permitida no Congresso e configura "atividade político-partidária", mas é proibido a delegados da PF que se envolvam com partidos.

A deputada afirmou que as passagens foram cedidas a Protógenes quando ele participou de uma palestra no Rio Grande do Sul (UFRGS) e de um ato contra a corrupção, com o apoio do Psol. "Eu usei da minha cota para que ele pudesse participar de um evento político. Acredito que pode, inclusive, ter sido mais de uma vez", explicou.

Luciana afirmou ainda que se não usar as passagens da cota a que tem direito, elas serão canceladas. "Acho normal que possam ser usadas para fazer política. É um despropósito que se use para famílias passarem férias no exterior e não possamos usá-las para fazer política", ressaltou a parlamentar.

Protógenes foi afastado do comando da Operação Satiagraha após as suspeitas de que ele teria vazado informações das investigações. O delegado responde a um inquérito por isso. Na época, a PF afirmou que o delegado deixava a operação para realizar um curso. Ao retomar suas atividades, Protógenes foi informado de seu afastamento também da Diretoria de Inteligência da PF. Depois disso, o delegado afirmou que entraria com um pedido de indenização contra a PF, mas disse que não tinha pressa para mover a ação.

Protógenes é investigado também pela participação em um comício eleitoral na cidade de Poços de Caldas (MG), em setembro de 2008, motivo pelo qual foi afastado da PF. De acordo com o diretor-geral da corporação, servidores públicos da ativa não podem se envolver em campanhas políticas.

Redação Terra