inclusão de arquivo javascript

 
 

Fundo Soberano: faltou "seriedade" da oposição, diz Berzoini

24 de dezembro de 2008 12h53 atualizado às 13h01

Ao comentar a medida provisória que deve ser editada de hoje até a próxima sexta-feira pelo presidente Lula para garantir os recursos do Fundo Soberano, o presidente do PT, Ricardo Berzoini, criticou a atitude dos partidos de oposição que, apesar de aprovarem a criação do fundo, se recusaram a votar a medida que destinaria recursos a ele.

» Senado aprova criação do Fundo
» Congresso deixa Fundo sem recursos

"É estranho porque o Fundo foi aprovado e não aprovaram os recursos. Isso para mim é, no mínimo, falta de seriedade. Agora obriga o governo a editar uma medida provisória", disse ele.

Na semana passada, a criação do Fundo foi aprovada pelo Senado, mas no dia seguinte não houve acordo para se concluir a votação dos recursos que iriam compor o Fundo, o que em tese acaba invalidando a medida.

Para reverter a situação, o presidente vai editar uma MP destinando cerca de R$ 15 bilhões para o Fundo.

As declarações do presidente do PT foram feitas enquanto ele deixava o Palácio do Planalto depois de fazer uma visita ao presidente Lula. De acordo com ele, essa foi uma "visita pessoal" para "desejar feliz Natal ao presidente" sem que assuntos relacionados a política fossem trazidos a tona.

"Foi uma conversa pessoal. Não vim aqui tratar de política", disse.

Segundo Berzoini, Lula está muito tranqüilo e com "astral excelente" em relação ao País e a economia brasileira.

Ele ainda fez elogios ao discurso feito por Lula no início desta semana em rede nacional ao falar sobre a crise financeira internacional. "Foi um discurso muito bom, mantendo a responsabilidade sem parar de consumir", afirmou.

Redação Terra