inclusão de arquivo javascript

 
 

Militar é 1º preso por pedofilia na web após nova lei

28 de novembro de 2008 19h17 atualizado às 20h02

Um militar, terceiro sargento da Marinha, foi preso na tarde desta sexta-feira sob a acusação de pedofilia. Segundo policiais da Delegacia de Crimes de Informática do Rio de Janeiro, o homem é acusado de distribuir material de pedofilia pela Internet. Esta é a primeira prisão depois da sanção da lei que pune com mais rigor os crimes de pedofilia na web, assinada pelo o presidente Luiz Inácio Lula da Silva na quarta-feira.

» Preso professor acusado de pedofilia
» PR: preso suposto pastor pedófilo
» Leia mais notícias do jornal JB Online
» vc repórter: mande fotos e notícias

A lei aumenta a punição para quem produzir e expuser, distribuir, armazenar, fizer montagens e simulações e aliciar crianças e adolescentes para fins de exploração sexual.

O militar marcaria encontros usando perfil falso no Orkut e no MSN, gravaria imagens das relações sexuais que mantinha com as crianças e divulgaria o material pela Internet.

O homem foi denunciado pela mãe de uma adolescente. Fazendo-se passar por uma amiga, ele conversaria com a menina, que se exibiria via webcam. Ele teria gravado as imagens da menina de 12 anos, feito montagens para parecer que ela estava fazendo sexo e distribuído para amigos do colégio da garota.

O militar foi preso em flagrante em um shopping em Nova Iguaçu. Em pendrives na casa dele, foram encontradas várias imagens mantendo relações sexuais com crianças.

Jornal do Brasil
Jornal do Brasil