inclusão de arquivo javascript

 
 

Europa doa 5,8 mi de euros para combater desmate

02 de outubro de 2008 10h56 atualizado às 17h35

A Comunidade Européia doou ao ministério do Meio Ambiente 5,8 milhões de euros para um projeto de prevenção e controle do desmatamento na área da rodovia BR-163 (que liga Cuiabá, em Mato Grosso, a Santarém, no Pará). O Projeto de Cooperação Técnica Manejo Florestal, apoio à produção sustentável e fortalecimento da sociedade civil na Amazônia brasileira, conta também com apoio técnico da Organização das Nações Unidas para a Agricultura (FAO).

» Veja: desmate dobra em agosto
» Incra: Minc pede revisão de multas
» Desmatadores afetam 1,6 mil hectares
» Minc paralisa licenciamento de rodovia

A assinatura do acordo ocorreu nesta manhã, em Brasília, e reuniu o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, o diretor-adjunto da FAO, José Maria Vinas Sumpsi, o chefe da delegação da Comunidade Européia, embaixador João Pacheco, e o diretor-geral da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), embaixador Luiz Henrique da Fonseca.

O objetivo do projeto é evitar que a área da rodovia, que está em fase de asfaltamento, fique desprotegida e à mercê dos desmatadores. Os trabalhos feitos vão contemplar o manejo das florestas públicas no Distrito Florestal, o apoio às iniciativas de produção sustentável, e o fortalecimento da sociedade civil.

Paralisação de obra
Durante a cerimônia, Minc comentou a paralisação por 60 dias do processo de licenciamento para o asfalto de 800 km BR-319, que liga Porto Velho a Manaus, cortando a área central da Amazônia. Segundo ele, a paralisação foi necessária por o local não possuir um plano para evitar os impactos do empreendimento.

"Nós dissemos que isso não seria licenciado antes de uma série de medidas de proteção. Não haveria como fazer o licenciamento sem as medidas previamente implantadas", disse o ministro. A rodovia BR-319 é uma das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) na Amazônia.

Redação Terra