inclusão de arquivo javascript

 
 

Minc paralisa licenciamento de rodovia do PAC

24 de setembro de 2008 16h06 atualizado às 19h24

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, anunciou que ficará paralisado por 60 dias o processo de licenciamento para o asfalto de 800 km BR-319, que liga Porto Velho a Manaus, cortando a área central da Amazônia. O ministro deu o prazo para que um grupo de trabalho apresente projeto de criação de mais três parques estaduais ao longo da rodovia, além da implantação e manutenção de outros sete parques federais. A rodovia é uma das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) na Amazônia.

» Veja: Minc suspende licenciamento
» Desmate: Minc ameaça divulgar Estados
» Eleições: Minc teme aumento de desmate
» vc repórter: mande fotos e notícias

"Ninguém vai atravessar o coração da Amazônia de ponta a ponta sem antes apresentar um colchão amortecedor para os impactos do empreendimento", afirmou Minc. Segundo o ministro, o grupo - formado por integrantes dos ministérios do Meio Ambiente, dos Transportes, das Cidades, da Integração Nacional, e pelos governos do Amazonas e de Rondônia - deverá apresentar também uma estimativa de custos para manter os 10 parques e quem deverá custear as reservas.

Ao tomar a medida, o ministro lembrou a construção da BR-163, que depois de feito o anuncio do asfaltamento, em 2002, "aumentou 500% o desmatamento". "Ao longo da 163, tenho visto muita queimada, muito desmatamento e, quando retorno ao local, vejo que continuam metendo fogo. A criação dos parques não basta, porque parque de papel pega fogo fácil. É preciso implantar efetivamente e fiscalizar", disse o ministro.

Redação Terra