inclusão de arquivo javascript

 
 

Detran admite erro e deve anular multa de 880 km/h

10 de junho de 2008 02h50

A multa que acusa o engenheiro de alimentos Rafael Andrade de dirigir a 880 km/h na Região Oceânica, em Niterói, no Rio, será anulada. O Departamento de Trânsito do Distrito Federal, que emitiu a infração porque ele mora lá, admitiu liberar o documento deste ano para o motorista caso esta seja sua única multa.

» homem é multado por dirigir a 880 km/h
» Leia mais notícias do jornal O Dia

"Se ele não tiver outra pendência conosco, vou liberar o documento. Já informei ao Detran-RJ que vou desconsiderar esta notificação. Ele não pode pagar por um erro do setor de trânsito", afirmou o diretor-geral do Detran-DF, Jair Tedeschi. Segundo ele, o documento enviado do Rio está com a velocidade registrada de 880 Km/h, devido a erro de medição do aparelho.

O Detran-RJ afirma que responsabilidade é da Prefeitura de Niterói, que deveria informar se o município expediu a notificação de autuação errada ou se o condutor enganou-se devido à semelhança na ordem dos números no campo da velocidade, que, segundo o órgão, registrava 88.00 km/h. A multa que chegou à casa de Rafael, no entanto, mostra claramente 880 km/h.

"Tudo leva a crer que o erro apresentado pelo motorista aconteceu no Detran de Brasília ou na passagem de dados entre os sistemas estadual e nacional, usado pelo Distrito Federal", explicou, por meio de nota, o secretário de Serviços Públicos, Trânsito e Transportes de Niterói, Hermínio Tortelly.

O Dia
O Dia - © Copyright Editora O Dia S.A. - Para reprodução deste conteúdo, contate a Agência O Dia.