inclusão de arquivo javascript

 
 

SP: PTB promete expulsar quem não apoiar Alckmin

24 de maio de 2008 22h08 atualizado em 27 de maio de 2008 às 11h27

Em discurso na convenção estadual do PTB de São Paulo, o secretário-geral da legenda, Oswaldo Marques Cera, afirmou que o partido está unido em torno da parceria com o PSDB para a disputa da prefeitura da capital. Segundo ele, qualquer eventual traição dentro da agremiação pode gerar retaliações por parte da direção.

» Alckmin fecha com PTB, que fica com vice
» Alckmin diz que conta com Serra
» Datafolha: Marta e Alckmin lideram

"O PTB está unido em torno da aliança com o PSDB, de Geraldo Alckmin, e quem trair o acordo poderá ser expulso da legenda", disse ele ao saudar os cerca de 10 mil presentes (segundo estimativas do partido) à convenção que reconduziu o deputado Campos Machado para a presidência do diretório estadual do partido.

A bancada do PSDB na Câmara dos Vereadores tem trabalhado a favor da candidatura do atual prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), coligado ao PSDB nesta legislatura. A iniciativa, segundo a rádio CBN, foi criticada por membros do PTB na convenção.

O presidente nacional do PTB, o ex-deputado federal Roberto Jefferson, ressaltou, no evento, que a legenda defende nacionalmente a retirada do "fator previdenciário", que hoje incide sobre o cálculo das aposentadorias.

O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, esteve presente ao evento e foi recebido ao lado do também ex-governador José Maria Marin. Além da bancada do PTB na Assembléia Legislativa do Estado, também estiveram presentes os deputados federais Arnaldo Faria de Sá e Nelson Marquezelli e os senadores petebistas Gim Argello (DF) e Benito Gama (BA).

Redação Terra