inclusão de arquivo javascript

 
 

Ministro do STF: caso Dorothy prejudica imagem do País

07 de maio de 2008 19h10 atualizado às 19h18

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Celso de Mello, disse que a absolvição do fazendeiro Vitalmiro Bastos de Moura, o Bida, acusado de ser o mandante da morte da missionária Dorothy Stang, em fevereiro de 2005, no Pará, pode prejudicar a imagem do País. As informações são da Jovem Pan.

» Entenda o caso Dorothy Stang
» Governo critica absolvição de acusado
» OAB-SP: júri pode ser anulado
» OAB: absolvição deve ser corrigida

Bida havia sido condenado a 30 anos de prisão em seu primeiro julgamento. Como a pena foi superior a 20 anos, o réu teve direito a um novo julgamento. Na noite de ontem, ele foi absolvido.

"Isso (absolvição) pode transmitir não apenas ao País, mas à própria comunidade internacional, uma sensação de que os direitos básicos da pessoa não teriam sido respeitados, notadamente os da vítima", disse Celso de Mello, ao chegar ao STF.

Redação Terra