inclusão de arquivo javascript

 
 

Homem morre após aplicação com veneno de sapo

24 de abril de 2008 17h30 atualizado às 19h11

A polícia de Pindamonhangaba, no interior de São Paulo, investiga a morte de um homem de 52 anos que teria ocorrido em decorrência da aplicação de uma substância que contém veneno de sapo. De acordo com o delegado do 1º Distrito Policial da cidade, Vicente Lagioto, no último sábado, Ademir Tavares foi com o filho, Luis Gustavo Tavares, 25 anos, em um curandeiro, que teria passado a substância. Os dois e mais quatro pessoas receberam a aplicação, mas só Tavares sofreu reação adversa.

» vc repórter: mande fotos e notícias

"O filho dele disse que a substância se chama kambo e tem veneno de sapo entre as substâncias. É um espécie de santo daime. Depois da aplicação, a pessoa vomita e tem uma sensação de relaxamento", disse o delegado.

De acordo com Lagioto, o curandeiro Jorge Roberto de Oliveira Rodrigues, 40 anos, também é empresário do setor de transportes. "Ele será ouvido amanhã acompanhado do advogado. Ainda aguardamos os resultados dos exames, mas ele pode ser indiciado, caso seja confirmada a morte em decorrência da substância", disse.

Em depoimento, o filho de Tavares afirmou que o "kambo" foi aplicado no braço, como um emplasto, segundo informações da polícia.

Redação Terra