inclusão de arquivo javascript

 
 

Uso da bandeira do Bope em ocupação é criticada

23 de abril de 2008 02h59

O deputado Chico Alencar (Psol) criticou o uso da bandeira do Bope durante a ocupação na Vila Cruzeiro nesta segunda-feira. Em 2001, o deputado aprovou uma lei proibindo que os órgãos do Estado exibissem símbolos que exaltem a violência. Na época, ele justificou a medida apontando o mau exemplo do Bope que, ao ocupar o complexo do Alemão, desfraldou uma bandeira da caveira na comunidade.

» Bope hasteia bandeira durante ocupação
» Leia mais notícias do jornal O Dia

O Bope reincidiu no erro?
Aquilo é um exemplo da cultura do ódio que vivemos no Rio. Não é compatível com uma instituição que se propõe a trabalhar pela segurança pública. Por que não hastearam a bandeira do Brasil, do estado ou uma bandeira branca, que simbolize a paz? Representariam solidariedade, fraternidade e nacionalismo.

Mas a bandeira não simboliza apenas uma vitória?
Eles falam que a bandeira quer dizer "conquista". Mas na verdade estão é usando a linguagem dos traficantes. Aquela bandeira é o mesmo que uma ameaça de morte.

O sucesso de "Tropa de Elite" estimula esse comportamento?
A atuação do Bope está exagerada. Esse tipo de procedimento condiz com a espetacularização da sociedade. Eles se colocam numa posição de força inquestionável, acima de tudo, acima da lei. É a legítima intolerância, a prepotência. Estimula uma reação ainda mais violenta da marginalidade. O Bope não está em um filme. A violência é real e os policiais do Bope estão se achando o máximo.

O que o senhor vai fazer?
Vou propor na Câmara uma moção para criticar a atitude do Bope. Ela será encaminhada ao governador Sérgio Cabral. Recebemos com frequência denúncias de abuso por parte das polícias. O Rio é o estado com a polícia mais letal do País. Mata mais e morre mais.

O Dia
O Dia - © Copyright Editora O Dia S.A. - Para reprodução deste conteúdo, contate a Agência O Dia.