inclusão de arquivo javascript

 
 

UnB: tremor de 5,2 graus é registrado em São Paulo

22 de abril de 2008 21h20 atualizado em 23 de abril de 2008 às 01h09

O Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB) registrou um tremor de terra de 5,2 graus na escala Richter com epicentro a 270 km a sudeste da cidade de São Paulo, por volta das 21h de hoje. O epicentro foi registrado no mar, na costa do Estado, segundo informou o professor George França, do Instituto de Geociências e funcionário do observatório.

» Tremor é sentido em outros Estados
» Moradores de SP relatam tremor
» vc repórter: mande fotos e notícias
» Presenciou o tremor? Comente aqui

Moradores de vários bairros de São Paulo relataram terem sentido o tremor. O Corpo de Bombeiros recebeu inúmeras ligações, mas não registrou nenhuma ocorrência relacionada ao sismo. O abalo foi sentido em todo o Estado e também no Rio, Minas, Santa Catarina e no Paraná.

A internauta Celina Rempel disse que estava na região de Interlagos, em São Paulo, quando sentiu um tremor de aproximadamente 5 segundos. Isabel Moreno, moradora de Higienópolis, também sentiu o abalo. "O tremor foi sentido por vários moradores do Condomínio Edifício Firenze e prédios vizinhos. Em algumas casas objetos chegaram a cair, bem como quadros que estavam nas paredes, e as vidraças e copos nas cristaleiras chegaram a tilintar".

A assistente administrativa Sheila Lopes, 28 anos, moradora de uma casa na Lapa, demorou para perceber que se tratava de um terremoto. "Primeiro eu achei que era comigo, só percebi quando a minha mãe me perguntei se havia sentido um tremor", disse. "Foram uns 4 segundos, mas foi forte. Tremeu o computador, a TV, o sofá".

O abalo também foi sentido em Santos, na Baixada Santista. Segundo o porteiro Joelson José Guerra, que trabalha em um prédio no bairro da Ponta Praia, o vidro da janela da guarita tremeu por alguns segundos.

"Só parou de mexer quando eu coloquei a mão", disse. Ainda segundo Guerra, moradores do edifício, que fica na avenida Coronel Joaquim Montenegro, também sentiram o tremor. "Uma senhora desceu assustada para perguntar o que estava acontecendo, pois ela estava dormindo e acordou com as coisas se mexendo", afirmou o porteiro.

Na região de Campinas, o Corpo de Bombeiros ficou com as linhas telefônicas congestionadas. Foram mais de 100 ligações de moradores relatando o abalo. A Defesa Civil recebeu 75 ligações de pessoas pedindo vistorias em suas casas.

"Acho que foi um grande surto. As equipes foram aos locais para uma visita técnica e também para acalmar as pessoas", disse o diretor da regional da Defesa Civil em Campinas, Sidney Furtado.

Além de Campinas, a Defesa Civil recebeu informes de pessoas contando que sentiram móveis, paredes e o prédio tremer nas cidades de Americana, Hortolandia, Limeira, Sumaré, Itatiba, Atibaia, Indaiatuba, Santa Barbara d'Oeste, Nova Odessa, Piracicaba e Bragança Paulista.

A Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros não registraram danos nas estruturas de construção ou vítima na região de Campinas.

Redação Terra