inclusão de arquivo javascript

 
 

Caso Isabella: polícia ouvirá 2 vizinhos de casal

22 de abril de 2008 17h28 atualizado em 23 de abril de 2008 às 11h54

O delegado Aldo Galiano, diretor do Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap), concede entrevista em São Paulo. Foto: Ricardo Brito/Especial para Terra

O delegado Aldo Galiano, diretor do Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap), concede entrevista em São Paulo
Foto: Ricardo Brito/Especial para Terra

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) confirmou nesta terça-feira que vai ouvir hoje dois vizinhos do casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, em São Paulo. O depoimento está marcada para as 14h. O pai e a irmã de Alexandre Nardoni, Antônio e Cristiane, também serão ouvidos, às 16h. O delegado Aldo Galiano, diretor do Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap), disse, em entrevista coletiva, que a polícia iria ouvir outras quatro pessoas que seriam "imprescindíveis" para o inquérito sobre a morte de Isabella Nardoni.

» Veja a cronologia do caso Isabella
» Veja todos os vídeos do Caso Isabella
» Delegado diz que ouvirá mais 4 pessoas
» Opine sobre o caso Isabella

Segundo a SSP, os vizinhos são moradores do Edifício London, onde o casal vivia, na zona norte de São Paulo. Os depoimentos serão colhidos no 9º Distrito Policial. A SSP informou que até agora 59 pessoas foram ouvidas no total.

Isabella Nardoni, 5 anos, foi encontrada ferida, no sábado, dia 29, no jardim do prédio onde moram o pai, Alexandre Nardoni, e a madrasta, Anna Carolina Trotta Peixoto Jatobá, na zona norte de São Paulo. Segundo os Bombeiros, a menina chegou a ser socorrida e levada ao Pronto-Socorro da Santa Casa, mas não resistiu aos ferimentos e morreu por volta da 0h.

Aldo Galiano concedeu entrevista coletiva para explicar porque decidiu adiar a apresentação da metodologia dos laudos sobre o caso. O delegado afirmou que as informações que seriam passadas sobre os laudos podem servir de "munição para a defesa dos acusados".

Galiano esclareceu que a madrasta de Isabella, Anna Carolina Jatobá, não sofreu nenhuma agressão quando esteve detida no 89º Distrito Policial, ao contrário do que foi relatado por ela.

O avô e a tia de Isabella Nardoni seriam ouvidos na tarde de hoje, mas os depoimentos foram adiados por causa da entrevista coletiva sobre os laudos do crime. Mais tarde, a apresentação da metodologia também foi cancelada.

Redação Terra