inclusão de arquivo javascript

 
 

Morre Sérgio de Souza, fundador da 'Caros Amigos'

25 de março de 2008 11h22 atualizado às 14h20

Sérgio de Souza, 73 anos, editor e um dos fundadores da revista Caros Amigos morreu hoje, por volta das 6h, em São Paulo. Ele estava internado no hospital Oswaldo Cruz, na capital paulista.

Segundo a assessoria da revista Caros Amigos, Sérgio de Souza morreu após complicações pulmonares. Sérgio de Souza, conhecido como Serjão, havia sido operado dia 10 de março de 2008 em razão de uma perfuração no duodeno. Ele será velado e cremado no cemitério da Vila Alpina. A cerimônia começa a partir das 12h.

Souza deixa viúva a jornalista Lana Nowikow, com quem teve três de seus sete filhos. Nascido em 1934 no Bom Retiro, bairro tradicional no centro da capital paulista, Serjão era autodidata e não chegou ao curso superior.

Bancário, viu uma notícia na Folha de S. Paulo no fim da década de 1950, que dizia "você quer ser jornalista?". Ele fez um teste e, aprovado, entrou para a reportagem do jornal. Quatro anos depois, transferiu-se para a Quatro Rodas, da Editora Abril. Lá, em 1966, fez parte da equipe que fundou e lançou a Realidade.

Souza também foi chefe da sucursão paulista do Fantástico, da Rede Globo; diretor de jornalismo das rádios Globo e Excelsior e da TV Tupi.

Ele trabalhou ainda na revista quinzenal de contracultura O Bondinho; no jornal mensal de política, reportagem e histórias em quadrinhos Ex-; e no programa de televisão 90 Minutos, na Bandeirantes.

Há 11 anos, em abril de 1997, Sérgio lançou, com amigos e associados, a revista Caros Amigos, que dirigia até duas semanas atrás. Souza também é co-autor dos livros Minha Razão de Viver, de Samuel Wainer, O Crime da Novela das 8 e Guia de Cuba.

Redação Terra