inclusão de arquivo javascript

 
 

Gol: pilotos pedem ao STJ para depor nos EUA

14 de fevereiro de 2008 22h05 atualizado em 15 de fevereiro de 2008 às 01h13

Os advogados dos pilotos do jato Legacy, indiciados pelo acidente ocorrido no Brasil em 29 de setembro de 2006, impetraram um novo habeas-corpus, agora no Superior Tribunal de Justiça, para que seja permitido o interrogatório dos réus nos Estados Unidos. Os americanos Joe Lepore e Jan Paladino pilotavam o jato Legacy que colidiu com o Boeing da Gol, deixando 154 mortos. Ambos negaram ter desligado o transponder (equipamento anti-colisão) antes do acidente.

» Pilotos negam ter desligado transponder
» Pé ou laptop não desligaram transponder
» Pilotos teriam feito vôo cego
» vc repórter: mande fotos e notícias

O argumento dos advogados é que os pilotos "não podem suportar o ônus" de vir ao Brasil responder judicialmente. Familiares das vítimas argumentaram que a Justiça brasileira se comprometeu a pagar todas as despesas do processo.

De acordo com eles, em documento da Justiça Federal do Mato Grosso, do dia 10 de julho de 2007, enviado ao Departamento de Justiça dos Estados Unidos, o juiz Murilo Mendes diz que as custas do processo seriam da Justiça brasileira. O documento, ainda segundo as famílias, foi traduzido e teve resposta do órgão americano no dia 10 de agosto de 2007. Nesse documento, foi expresso que os pilotos Joseph Lepore e Jan Paladino eram convidados das autoridades brasileiras para comparecem na audiência do dia 27 de agosto do mesmo ano.

A outra alegação dos advogados dos americanos, constante no pedido de habeas, destaca que os pilotos não se recusam a responder, mas que eles "não querem deixar o seio da família".

Redação Terra