inclusão de arquivo javascript

 
 

Berzoini: PT não vai punir Matilde por uso do cartão

09 de fevereiro de 2008 17h34 atualizado às 18h47

O Partido dos Trabalhadores (PT) não vai recomendar nenhuma punição à ex-ministra especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial Matilde Ribeiro, que deixou o cargo depois de admitir irregularidades no uso do cartão corporativo do governo federal. Para o presidente da legenda, Ricardo Berzoini, a conduta de Matilde não merece reprimenda. A informação é da rádio CBN.

» Cartão paga almoços de R$ 1 mil
» CGU recomendará não uso de cartões
» Dilma: governo manterá cartões
» Opine sobre o assunto

"Não há razão alguma para punição. A ministra Matilde, no nosso entendimento, assumiu a sua responsabilidade administrativa, se colocou à disposição, teve uma atitude digna de colocar o cargo à disposição e de se apresentar de maneira transparente para a sociedade, assumindo que houve um erro administrativo, mas que nunca houve má fé ou má intenção da parte dela", disse.

Segundo Berzoini, o PT não abre mão da pasta e deve sugerir um nome ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva na semana que vem. "Levará de maneira reservada e vai respeitar a decisão do presidente", disse.

Matilde Ribeiro pediu ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva seu desligamento do ministério depois de ser acusada de usar o cartão de crédito corporativo do governo indiscriminadamente e para compras não previstas em lei. No ano passado, ela gastou mais de R$ 171 mil com o cartão corporativo.

Redação Terra