inclusão de arquivo javascript

 
 

Pílula: Igreja está equivocada de novo, diz Temporão

27 de janeiro de 2008 15h47 atualizado às 19h20

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, voltou a criticar a Igreja Católica neste domingo, no Rio de Janeiro. Desta vez, a polêmica envolve a distribuição de pílulas do dia seguinte, que deve ser realizada pelas prefeituras de Olinda e Recife durante o Carnaval. Temporão disse que "a prefeitura está correta e a Igreja está equivocada mais uma vez."

» 'Febre não trará problema no Carnaval'
» Distribuição de pílula causa polêmica
» Prepare-se para o Carnaval
» Opine sobre o assunto

Temporão disse ainda que a medida adotada pelas prefeituras está dentro do protocolo do Ministério da Saúde. Ele destacou que o medicamento é utilizado apenas sob prescrição médica.

"É uma questão de saúde pública, não uma questão religiosa. Lamentavelmente a Igreja, cada vez mais, se afasta dos jovens com esse tipo de postura. O Ministério da Saúde apoia e suporta a medida."

A Arquidiocese de Olinda e Recife já anunciou que entrará com uma ação no Ministério Público contra a medida adotada pelas secretarias de Saúde dos municípios. A Organização Não-governamental Curumim, entidade de orientação feminista, afirmou que caso a Igreja permaneça com essa postura, também entrará com uma ação no Ministério Público, mas em favor da administração municipal.

As declarações do ministro foram feitas após o lançamento da campanha de prevenção à aids para o Carnaval 2008 no centro cultural Cartola, na Mangueira, zona norte do Rio de Janeiro.

Redação Terra