inclusão de arquivo javascript

 
 

Prefeito proíbe homossexuais em cidade do Paraná

02 de dezembro de 2003 20h04 atualizado em 03 de dezembro de 2003 às 10h31

O prefeito de Bocaiúva do Sul, Élcio Berti (PFL), assinou hoje um decreto proibindo que homossexuais vivam na cidade, a 40 quilômetros de Curitiba, ou melhor, proibindo "a concessão de moradia e a permanência fixa de qualquer elemento ligado a esta classe (homossexuais), que não trará qualquer natureza de benefícios para este município", como diz o decreto.

» Opine sobre a resolução do prefeito

De acordo com o prefeito, a decisão de editar o novo decreto foi tomada depois que ele recebeu a ligação telefônica de um homem que queria morar no município com o namorado.

"Nossa preocupação é muito grande, quanto às crianças, quanto às famílias bocaiuvenses. Nós não podemos aceitar qualquer coisa em nosso município. A grande verdade é que tomamos um posicionamento", disse Berti, em entrevista à CBN. Para o prefeito, essa é uma "tentativa de ridicularizar a instituição do casamento como instituição natural para a geração e educação de filhos".

O prefeito disse que não é com homossexuais que a população do município irá aumentar. "Não é isso que nós queremos. Nós queremos uma população sadia, de trabalho, de futuro. Então por isso tomamos essa decisão no dia de hoje", disse na entrevista.

O prefeito já é acostumado em tomar decisões polêmicas. No ano passado, ele anunciou a construção de um Ovniporto, com a intenção de atrair extraterrestres. Berti também já distribuiu pacotes de amendoim para aumentar a população da cidade (9 mil habitantes) e também já tentou proibir o uso de camisinhas e cigarros na cidade.

Redação Terra