inclusão de arquivo javascript

 
 

Conselho da TV pública terá Lembo, MV Bill e Boni

26 de novembro de 2007 18h27 atualizado às 19h10

O ministro da Comunicação Social, Franklin Martins, anunciou na tarde dessa segunda-feira os 15 conselheiros da TV pública que integram a parte da sociedade civil do Conselho Curador da emissora. O grupo terá 20 pessoas. Quatro serão ministros (da Comunicação Social, da Educação, da Cultura e da Ciência e Tecnologia) e um representante dos trabalhadores que ainda não foi escolhido. Entre os selecionados do presidente Luiz Inácio Lula da Silva estão o ex-governador de São Paulo, Cláudio Lembo (Democratas-SP), o cantor de rap MV Bill e José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, que foi diretor de programação da Rede Globo.

» Opine sobre o assunto

Além deles, também foram escolhidos o economista Luiz Gonzaga Belluzzo, a biofarmacêutica Maria da Penha Maia, que ganhou notoriedade após ser agredida pelo marido e inspir a Lei Maria da Penha, o ex-deputado Delfim Neto (PMDB-SP) e a carnavalesca Rosa Magalhães. Todos eles têm mandato de quatro anos.

Segundo o ministro Franklin Martins, o critério adotado privilegiou a formação de um conselho plural. "Nossa expectativa é fazer a TV pública cumprir seu papel de pluralidade, isenção e que atenda o interesse público", afirmou.

Ele tratou com naturalidade as críticas que a oposição vem fazendo ao projeto. "É normal haver divergências. É normal que o partido só queira a TV pública onde mantém o governo. Mas acredito que o Congresso vai aprovar um projeto melhor do que o que enviamos. A TV pública não é a TV do Lula ou do próximo governante", comentou o presidente.

A TV pública se chamará TV Brasil e terá orçamento de aproximadamente R$ 350 milhões para 2008. As imagens da TV Brasil entram no ar a partir de 2 de dezembro, data que coincide com o início das transmissões da TV digital em São Paulo, mas só será possível notar mudanças na programação a partir do segundo semestre do ano que vem.

Antes disso, os telespectadores devem assistir à mesma grade de programação das TVs Educativas nos Estados ou da TV Nacional.

Confira o perfil dos escolhidos:

Ângela Gutierrez: mineira de Belo Horizonte, Ângela é empresária e empreendedora cultural. É formada em administração de empresas pela Fundação Getúlio Vargas. É especialista em marketing e tem forte atuação social: é presidente do Instituto Cultura Flávio Gutierrez e responsável pela gestão do Museu do Oratório e do Museu de Artes e Ofícios.

Cláudio Lembo: é bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais e advogado desde 1959. Professor universitário, foi governador do Estado de São Paulo de março a dezembro de 2006. Exerceu vários cargos naquele Estado, entre eles o de chefe de gabinete do ministro da Educação. Lembo foi também candidato a senador.

Delfim Neto: economista, professor universitário e político. Foi secretário de Fazenda em São Paulo no governo Laudo Natel e ministro da Fazenda no governo Costa e Silva. Neto também foi ministro da Agricultura e do Planejamento no governo João Figueiredo e embaixador do Brasil na França. Já foi eleito por cinco vezes consecutivas deputado federal e também exerceu o cargo de governador pelo Brasil do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial.

Ima Vieira: é diretora do Museu Paraense Emílio Goeldi e foi coordenadora de pesquisa e pós-graduação do mesmo instituto de 2001 a 2005. Graduada em Agronomia, é autora de vários livros e artigos. É membro do Comitê Multidisciplinar da CAPES desde 2005 e membro de comissões e conselhos em âmbito Federal e Estadual.

Isaac Pinhanta: professor indígena da tribo dos Ashaninka, no Acre, já participou da Comissão Pró-Índio. A partir de 1993, começou a trabalhar com educação bilíngüe, alfabetizando a aldeia. É também coordenador da Organização dos Professores Indígenas do Acre (OPIAC), que tem como objetivo promover e divulgar a educação escolar indígena.

José Bonifácio de Oliveira Sobrinho (Boni): empresário de comunicação e especialista em televisão, iniciou a carreira na rádio Nacional, no Rio de Janeiro. Em 1996, foi para a TV Tupi para dirigir o Telecentro. Na Globo, dirigiu a programação da emissora e foi um dos principais responsáveis pela sua consolidação. Atualmente, é proprietário da emissora TV Vanguarda e consultor da Rede Globo.

José Martins: engenheiro mecânico, começou carreira na Marcopolo, em 1965. Hoje, ocupa o cargo de vice-presidente do Conselho de Administração da empresa. Exerce ainda as funções de presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Carrocerias para Ônibus, da Associação do Aço do Rio Grande do Sul e do Sindicato Interestadual da Indústria de Materiais e Equipamentos Ferroviários e Rodoviários.

José Paulo Cavalcanti Filho: advogado de empresas e especialista em legislações que regulam a imprensa em todo o mundo. É também presidente do Conselho de Comunicação Social (CCS). José Paulo foi secretário-executivo do Ministério da Justiça no governo Sarney, presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica e da Empresa Brasileira de Notícias.

Lúcia Willadino Braga: é diretora da Rede Sarah de Hospitias e doutora honoris causa pela Universidade de Reims. É também pesquisadora, neurocientista e neuropsicóloga e professora visitante de 14 universidades da Europa e Estados Unidos. Integra, ainda, a diretoria de cinco das principais sociedades internacionais de pesquisa e tratamento do cérebro.

Luiz Edson Fachin: advogado, professor de Direito Civil da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Paraná e membro da comissão do Ministério da Justiça sobre Reforma do Poder Judiciáiro. É ex-procurador-geral do Incra, especialista em Direito de Família e Código Civil.

Luiz Gonzaga Belluzzo: professor titular de economia da Unicamp, foi chefe da Secretaria Especial de Assuntos Econômicos do Ministério da Fazenda no governo Sarney e secretário de Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo no governo Quércia. É membro do Conselho Diretor da mantenedora da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo.

Maria da Penha Maia: biofarmacêutica. Foi vítima de agressões por parte de seu ex-marido no início da década de 80, que tentou matá-la duas vezes e a deixou paraplégica. Durante vinte anos, lutou para que o agressor fosse condenado pela Justiça. Sua militância em movimentos sociais contra a violência e a impunidade foi reconhecida com a sanção pelo presidente Lula, em agosto de 2006, com a Lei Maria da Penha. É coordenadora da associação de estudos, pesquisas e publicações da Associação de Parentes de Amigos de Vítimas de Violência no Ceará.

MV Bill: cantor de rap brasileiro, nasceu na Cidade de Deus, no Rio de Janeiro. É um dos fundadores da Central Única das Favelas e responsável por várias atividades sócio-educativas em comunidades carentes do País.

Rosa Magalhães: professora, artista plástica, figurinista, cenógrafa e carnavalesca. Trabalhou no Salgueiro e desenhou figurinos para a Beija Flor, a Portela e o Império Serrano, em parceria com Licia Lacerda.

Wanderley Guilherme dos Santos: graduado em Filosofia e PhD em Ciência Política pela Universidade de Stanford. É professor titular aposentado de Teoria Política da UFRJ, diretor do Laboratório de Estudos Experimentais e Pró-Reitor de Análise e Prospectiva da Universidade Candido Mendes. Membro titular da Academia Brasileira de Ciências.

Redação Terra