inclusão de arquivo javascript

 
 

Aprovada criação de 9 mil cargos no poder Executivo

08 de novembro de 2007 19h29 atualizado às 19h37

O Congresso aprovou, nesta quinta-feira, por votação simbólica, alteração na lei orçamentária anual de 2007, que autoriza a criação de 9.388 vagas no serviço público federal. Desses, 8.400 postos de trabalho serão destinados para área de educação, contratados pelo Executivo. A grande maioria das vagas será preenchida por meio de concurso público.

» Opine sobre o assunto

As outras 262 vagas autorizadas hoje são para a contratação de servidores do Supremo Tribunal Federal (STF) e outras 126 para o Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

A criação das vagas foi aprovada na sessão do Congresso (conjunta entre Câmara e Senado). O líder do PSDB na Câmara, Antonio Carlos Pannunzio (SP), criticou o grande número de vagas. "O governo só enxerga as ações de administração por meio de gastos. Mesmo sendo por concurso público, é um aparelhamento da máquina partidária", disse.

O vice-líder do governo na Câmara, deputado Beto Albuquerque (PSB-RS), saiu em defesa das vagas, dizendo que a maioria vai servir para diminuir o déficit na área de educação. "É uma grande besteira falar em aparelhamento. Como aparelhar o Estado por meio de concurso? Isso não faz sentido", afirmou.

Albuquerque disse, ainda, que o governo federal tem na educação o seu principal foco de investimentos. "Não se faz educação sem gente especializada. Por isso, os cargos dizem respeito ao ensino profissionalizante e universitário", disse.

Redação Terra