inclusão de arquivo javascript

 
 

Homem que diz ser "vampiro" é preso em São Paulo

07 de novembro de 2007 11h34 atualizado às 12h27

O místico Vandeir Máximo da Silva, 27 anos, é acusado de aliciar jovens e morder seus pescoços. Foto: Divulgação

O místico Vandeir Máximo da Silva, 27 anos, é acusado de aliciar jovens e morder seus pescoços
Foto: Divulgação

O místico Vandeir Máximo da Silva, 27 anos, que se autodenomina Vampiro e usa o codinome de Wlad Hacamia, foi preso nesta quarta-feira, em Presidente Prudente (565 Km a oeste de São Paulo). Ele é acusado de aliciar jovens e morder seus pescoços para que eles se tornem "seres da noite". Mais de 15 jovens com idades entre 13 e 16 anos já teriam sido mordidos.

» Polícia ouve jovens sobre "vampiro"
» Polícia procura "vampiro" em SP
» Opine sobre o assunto
» vc repórter: mande fotos e notícias

Segundo a polícia, Wlad estaria aliciando os adolescentes para que participassem da seita "Legião de Salvadores do Mundo", em que ele promete aos jovens poderes sobrenaturais como a imortalidade, pois os transformaria em anjos dotados de asas, que seriam vampiros e guardiões de cemitérios.

O suspeito teria abordado os adolescentes em um shopping da cidade e nas imediações de algumas escolas. Ele convidaria os jovens de ambos os sexos para reuniões na praça das Cerejeiras que fica no Jardim Icaray, em Prudente.

Ontem, o delegado Dirceu Gravina, titular do 4º Distrito Policial de Presidente Prudente ouviu diversos adolescentes que tiveram contato com o místico. Gravina explicou que os adeptos desse grupo, na sua maioria, praticam a psicosexopatia denominada vampirismo. "Nesse caso, a satisfação da libido é alcançada ao sentir o sangue de outra pessoa", disse.

Redação Terra