inclusão de arquivo javascript

 
 

Salvatore Cacciola é preso pela Interpol em Mônaco

15 de setembro de 2007 14h54 atualizado às 15h37

O ex-banqueiro Salvatore Cacciola foi preso neste sábado, em Mônaco, pela Interpol. Ele é acusado de desvio de dinheiro público e gestão fradulenta, após o banco Marka, de sua propriedade, ter recebido uma ajuda financeira, considerada fraudulenta, do Banco Central do Brasil. Ele estava foragido há sete anos e era o procurado número 1 da Justiça brasileira.

» vc repórter: Mande fotos e notícias

O caso aconteceu em 1999, quando a moeda brasileira, o Real, sofreu uma maxidesvalorização.

Em abril de 2005, a Justiça Federal do Rio de Janeiro condenou Cacciola, à revelia, a 13 anos de prisão.

De acordo com informações da Globonews, o secretário nacional de Justiça, Romeu Tuma Júnior, afirmou que até terça-feira o governo brasileiro enviará a Mônaco o pedido de extradição de Cacciola. O documento, que está em italiano, será traduzido para o francês, antes do envio.

Segundo a acusação, o Marka quebrou com a desvalorização do real, em janeiro de 1999. Cacciola então obteve do Banco Central, então dirigido por Francisco Lopes, dólares abaixo do valor de mercado para zerar suas perdas.

Redação Terra