inclusão de arquivo javascript

 
 

PT aprova apoio à descriminalização do aborto

02 de setembro de 2007 15h32 atualizado às 15h37

Uma das discussões mais acirradas no 3º Congresso Nacional do PT, encerrado neste domingo, foi a da emenda "Por um Brasil de Mulheres e Homens Livres e Iguais", apresentada pela Secretaria Nacional de Mulheres do PT, que em seu texto traz a defesa da "descriminalização do aborto e da regulamentação do atendimento de todos os casos no serviço público". A emenda foi aprovada.

» PT antecipa eleições internas
» PT aprova candidato próprio
» Dirceu aponta PT mais maduro
» Opine sobre as decisões

O texto original trazia o termo "legalização do aborto", mas ele acabou substituído pela expressão "descriminalização do aborto", após consenso entre os delegados do partido.

A ministra Matilde Ribeiro, da Secretaria Especial de Política de Promoção da Igualdade Racial, enfatizou que nenhuma mulher no mundo gosta de fazer o aborto, mas que elas têm esse direito.

"Nossa defesa é para que elas não morram em abortos clandestinos, não morram vítimas do descaso no sistema de saúde", disse.

A ex-deputada Ângela Guadagnin, que ficou conhecida nacionalmente pela dança da pizza, foi desfavorável à decisão. "Um feto com três meses já tem sexo definido, impressões digitais formadas. Já é uma vida completa. Eu defendo a vida, das mulheres inclusive", disse.

Redação Terra