inclusão de arquivo javascript

 
 

Jovem que teve cabelo roubado: perdi parte de mim

03 de julho de 2007 18h21 atualizado às 18h26

Camuflada atrás de uma cortina branca de pano e mostrando apenas os pés dentro da pequena sala da casa, a comerciária Simone Regina Penteado, 19 anos, aceitou falar pela primeira vez sobre o assalto sofrido no domingo. Ela foi rendida por um casal que roubou quase 90 cm do cabelo quando voltava da igreja em Araraquara, no interior de São Paulo. "Estou com receio de sair na rua, tanto pela violência do assalto, mas também por ter perdido uma parte de mim, o cabelo que eu nunca havia cortado na vida", diz a jovem evangélica.

» Casal rouba 90 cm de cabelo de mulher
» Opine sobre o assunto
» vc repórter: mande fotos e notícias

Apesar de comunicativa, a jovem não quis mostrar o rosto, alegando estar traumatizada com o assalto. Ela admite também estar preocupada com outras garotas evangélicas e adeptas do cabelo longo, geralmente com comprimento até a cintura. "O roubo do meu cabelo deve servir de alerta a outras meninas. Eu fui roubada perto de casa e, se não puder andar nem aqui, farei isso onde?", questiona.

Simone destaca o nível de insegurança do Brasil, que chega até mesmo a Araraquara, uma cidade com cerca de 200 mil habitantes e o registro de apenas um homicídio em 2007. "Será que nem deixar o cabelo comprido poderemos mais?", indaga a comerciária, que promete voltar a manter as longas madeixas.

Por enquanto, oficialmente, os policiais que acompanham o caso não têm pistas do casal. A própria Simone sabe que será difícil identificar os criminosos. "Eu fui prestar depoimento e disse que não consigo ajudar porque não vi a cara deles."

A comerciária desmente que tenha ido hoje a um psicólogo e afirma que estuda procurar nos próximos dias uma ajuda profissional para um tratamento a curto prazo. Receosa, a jovem conta que foi até uma cabeleireira "consertar" o cabelo cortado pela assaltante.

"Eu ainda estou me acostumando com o novo visual. Quando me olhei no espelho a primeira vez, achei que nunca conseguiria sair de casa. Acho que porque ainda está muito recente", comenta a jovem, que ainda não mostrou o cabelo ao namorado. "Ele está viajando e não viu", desconversa a garota. Para confortá-la, amigos telefonaram e mandaram mensagens nas últimas horas. "Tem muita gente ligando, viu."

A evangélica foi roubada por um casal no domingo à noite quando voltava de um culto da igreja no bairro. Enquanto o homem apontava uma faca para sua barriga, a mulher cortou o cabelo rente ao pescoço com uma tesoura. A garota ainda pediu para que eles desistissem do assalto, sem sucesso.

Esse foi o segundo roubo de cabelo ocorrido em Araraquara. No primeiro, em 4 de fevereiro, uma mulher de aproximadamente 45 anos teve 30 cm do cabelo roubado por dois assaltantes armados no centro da cidade.

Redação Terra