inclusão de arquivo javascript

 
 

Mantega: crise aérea é sinal de prosperidade

21 de junho de 2007 15h54 atualizado às 16h44

Passageiros enfrentaram filas em diversos aeroportos do País. Foto: Vagner Magalhães/Especial para Terra

Passageiros enfrentaram filas em diversos aeroportos do País
Foto: Vagner Magalhães/Especial para Terra

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, negou, nesta quinta-feira, que haja um "caos aéreo" no Brasil. Os atrasos e cancelamentos de vôos nos aeroportos são, segundo ele, "parte do preço do sucesso da economia". O ministro acredita que o motivo dos atrasos é o "aumento do fluxo de tráfego por causa da prosperidade do País". Mantega disse ainda que o governo está empenhado em resolver a questão.

» Veja mais fotos
» Passageiros enfrentam filas
» Nas filas, passageiros lembram de Marta
» Relaxa e goza, diz Marta sobre crise
» Saiba o que fazer se seu vôo atrasou
» Confira os telefones dos aeroportos
» vc repórter: Mande fotos e relatos
» Opine sobre o assunto

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, foi vítima dos atrasos nos aeroportos. Ele saiu do Rio para Brasília e chegou com uma hora de atraso para uma reunião com o ministro Guido Mantega.

Balanço da Infraero apontou atrasos em 36,8% dos vôos programados em todo o País entre a meia-noite e as 15h desta quinta-feira. Do total de 1.114 pousos e decolagens previstos, 411 estavam fora do horário. Outros 104 (9,3%) foram cancelados. Os maiores índices de atraso se concentram na região Nordeste.

Agência Brasil