inclusão de arquivo javascript

 
 

"Controladores são bodes expiatórios", diz deputado

04 de junho de 2007 12h26 atualizado às 14h54

Após ouvir o controlador Lucivando de Alencar, que trabalhava no dia do acidente da Gol, o deputado Ivan Valente (Psol-SP), disse ter certeza que os profissionais estão sendo culpados de maneira equivocada e que estão sendo usados como "bodes expiatórios" para esconder as deficiências do sistema aéreo brasileiro.

» Controlador reafirma problemas
» Controladores protestam pelo colega
» Controlador diz que não errou

Valente criticou ainda a CPI do Apagão no Senado que, segundo ele, insiste em culpar os profissionais do setor. "Os controladores são claramente o elo mais fraco e o bode expiatório do colapso do sistema aéreo. Acho uma irresponsabilidade apontar os culpados, como o Senado está fazendo", disse.

A afirmação do deputado foi dada após diversas manifestações do relator da Comissão no Senado, Demóstenes Torres (Democratas-GO), que disse ter convicção de que a culpa do acidente foi dos controladores e dos pilotos.

O deputado afirmou ainda que acredita que a Aeronáutica não quer que as falhas do sistema sejam desvendadas. "Há claramente falta de radar, zonas cegas e parece que a Aeronáutica não quer que vejamos isso", disse.

Além de Lucivando, os controladores Felipe dos Santos, Leandro José Barros e Jomarcelo Fernandes dos Santos devem prestar depoimento. Todos que trabalhavam no dia do acidente, no entanto, devem ser ouvidos a portas fechadas.

Durante a reunião de hoje, cerca de 25 controladores fizeram um protesto silencioso para prestar solidariedade a Jomarcelo, apontado como responsável pelo acidente.

Redação Terra