inclusão de arquivo javascript

 
 

Brasil vai erguer muro na fronteira com o Paraguai

10 de março de 2007 16h36 atualizado às 17h25

A Receita Federal vai erguer um muro de aço e concreto sob a Ponte da Amizade para dificultar o contrabando de mercadorias na fronteira do Brasil com o Paraguai. Esta é a segunda etapa da reforma da alfândega brasileira na ponte internacional e vai custar R$ 5,5 milhões.

Na primeira etapa da reformulação da aduana, a Receita Federal criou um sistema para controlar tudo o que entra no País vindo do Paraguai. Mas o investimento em prédios, equipamentos e pessoal não foi suficiente para evitar que os contrabandistas encontrassem um jeito de driblar a fiscalização.

Em vários locais, eles romperam a grade de proteção que fica nas laterais da ponte. Na beira do rio Paraná, livre de qualquer controle, carregadores usam trilhas abertas no meio da vegetação para trazer as mercadorias.

Para enfrentar o problema, a Receita Federal vai erguer um muro com mais de 1 km de extensão e uma tela metálica que vai isolar toda a área até a margem do rio. O muro vai ser semelhante aos que são usados para cercar presídios, com arames cortantes para impedir a passagem de qualquer pessoa.

Redação Terra