inclusão de arquivo javascript

 
 

Originais de livro sobre Dirceu são furtados em SP

25 de janeiro de 2007 07h20 atualizado às 07h34

O escritor Fernando Morais, autor de relato sobre a passagem do ex-deputado José Dirceu, 60 anos, pelo Palácio do Planalto, informou que os originais da obra, gravados em seu computador, foram furtados de sua casa de praia no Guarujá, litoral paulista. O incidente só veio à tona agora, embora o roubo tenha ocorrido meses atrás.

O livro tinha cerca de 300 páginas e já estava em fase de edição, mas não chegará às livrarias por conta da ação criminosa, que "acabou" com o projeto, de acordo com o próprio autor.

A data em que teria ocorrido o roubo não pôde ser precisada nem por Morais nem pela polícia. "Deve ter sido em fevereiro ou março do ano passado", contou o escritor ao jornal Folha de S.Paulo.

O ex-ministro não quis falar sobre o assunto, mas confirmou, por e-mail, a história do furto. Morais disse ainda que, além do computador, foram roubados uma caixa de charutos e um taco de beisebol autografado pelo presidente da Venezuela, Hugo Chávez.

Os objetos foram encontrados em um terreno na praia da Enseada alguns dias depois, mas a memória do computador havia sido retirada da máquina, segundo a polícia.

"Alguma coisa eu consegui salvar, porque estava guardada em cartuchos de filmes que gravamos em Cuba, mas os depoimentos estavam gravados lá", disse Morais à Folha.

Redação Terra