inclusão de arquivo javascript

 
 

Suplicy vai propor no Congresso redução do reajuste salarial

15 de dezembro de 2006 13h16 atualizado às 13h40

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) defendeu, em entrevista ao Jornal do Terra, um aumento salarial menor do que foi aprovado aos parlamentares. Ele afirmou que o reajuste deve ser proporcional ao aumento do custo de vida desde 2003, significando um ganho de salário que iria dos atuais R$ 12,8 mil para R$ 16,5 mil. "Eu vou conversar com os membros da minha bancada e vou fazer segunda-feira a proposição de um rajuste menor", afirmou.

» Envie sua opinião aos parlamentares que aumentaram o próprio salário
» Opine sobre o aumento

O senador acrescentou ainda que irá sugerir um corte na verba indenizatória aos parlamentares, que atualmente é de R$ 15 mil. "São gastos estritos, nunca superiores a R$ 6 mil", afirmou. O senador disse que já chegou a conversar com o presidente da Câmara, deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP).

Suplicy defendeu que, se a proposta é igualar tetos, ele acha "razoável" haver o um salário máximo para os integrantes do Supremo Tribunal Federal (STF), deputados e senadores de, no máximo, R$ 16,5 mil. "Diante desta reação popular tão forte, (os parlamentares) podem perfeitamente repensar, quem sabe criar um método de auscuta", sugeriu.

Questionado sobre sua posição no caso do salário proposto, de R$ 24,5 mil, entrar em vigor, o senador voltou a afirmar que irá propor um reajuste menor. Sobre se abriria mão desse reajuste de 91%, o parlamentar disse: "isso é uma possibilidade".

Redação Terra