inclusão de arquivo javascript

 
 

Cachorro salva criança de bote de jararaca no Rio

18 de agosto de 2006 20h32 atualizado às 22h22

Menino foi salvo pelo cão da família, que acabou picado pela cobra. Foto: Alexandre Brum/O Dia

Menino foi salvo pelo cão da família, que acabou picado pela cobra
Foto: Alexandre Brum/O Dia

Três guardas do Grupamento de Defesa Ambiental (GDA) do Rio de Janeiro capturaram, por volta das 12h30 desta sexta-feira, uma jararaca de dois metros que se preparava para dar o bote em Miguel Almeida, 2 anos. A criança brincava sozinha no quintal de casa, em Santa Tereza, e foi salva pelo cão de estimação Brutus, cruzamento de pastor alemão com rottweiler. Da janela da cozinha, a mãe, Flávia Pereira de Almeida, ouviu o cão grunir e o filho gritar. Com outros dois filhos em casa, um com 12 anos e outro com 10, e sentindo-se incapaz de conter a cobra, Flávia acionou a equipe do GDA, com sede nas proximidades.

» Leia mais notícias do jornal O Dia

Ao chegarem, os guardas se depararam com o cão já agonizando e a cobra tentando dar o bote em Miguel. Agindo rápido, os GMs conseguiram capturar a jararaca e salvar a criança. A equipe da Guarda Municipal tentou ainda reanimar o cão enquanto acionava o Corpo de Bombeiros. Os guardas também consolaram mãe e filho e se preocuparam em retirar a cobra do local, colocando o réptil em uma cesta e levando-o para a sede do grupamento. O cachorro recebeu uma injeção de soro anti-ofídico e foi lavado de volta para casa. A jararaca será levada ao Zoológico de Niterói.

Com 86 guardas por dia, o GDA atua no patrulhamento de mirantes, parques e Floresta da Tijuca, onde é responsável por controlar a presença de excursionistas, fazer o acompanhamento por trilhas e prestar orientações variadas. Além de auxiliar a segurança de visitantes, do patrimônio e de inibir ações de vandalismo à natureza, o grupo reforça ações surpresas do Ibama contra caçadores. Inúmeros materiais de caça foram apreendidos e mais de 100 acampamentos de caçadores já foram descobertos e destruídos. Em seis anos de atuação na Floresta da Tijuca, o GDA já capturou sete cobras, contando a de hoje, sendo quatro jararacas e três jibóias.

O Dia
O Dia - © Copyright Editora O Dia S.A. - Para reprodução deste conteúdo, contate a Agência O Dia.