inclusão de arquivo javascript

 
 

Morte de jovem é assistida em fórum na Internet

10 de agosto de 2006 07h15 atualizado às 11h19

Um jovem de 16 anos, morador do bairro São Geraldo, em Porto Alegre (RS), planejou a hora e o local de sua morte e compartilhou o momento do seu suicídio com outras pessoas em um fórum virtual na Internet. A morte ocorreu no dia 26 de julho, no banheiro do apartamento onde morava com os pais.

O plano de suicídio já havia sido anunciado pelo jovem no blog que mantinha na Internet. Além do blog, ele participava de fóruns virtuais de discussão, entre eles, grupos que discutiam o suicídio. Foi em um desses fóruns que o adolescente encontrou pessoas que o incentivaram a levar adiante a idéia de suicídio.

Além de os participantes darem ao jovem dicas sobre a forma considerada mais eficiente para se matar, eles acompanharam, em tempo real, o momento de sua morte. O jornal Zero Hora teve acesso a trechos das conversas. Um mês antes da morte, o garoto pediu orientações sobre o método mais fácil para cometer o suicídio. Quatro pessoas opinaram.

O garoto e os integrantes do fórum continuaram a trocar informações até o dia do suicídio. Em seu blog, ele anunciou que se mataria a partir das 11h do dia 26. Três horas mais tarde, às 14h18min, o adolescente escreveu no site que tinha dúvidas. "Eu tenho duas grelhas queimando no banheiro. Aqui está (uma foto é postada para que os demais usuários da rede visualizem), alguém por favor pode me dizer ... quando eu posso entrar no banheiro e deitar? Por favor, me ajudem, eu não tenho muito tempo."

Ele temia que os pais retornassem e não desse tempo para concluir o plano de morte por intoxicação. As mensagens postadas em seguida, às 14h42min, incentivam a continuidade do plano. "Como você está se virando? Espero que você consiga o que você quer. Talvez você vá voltar em um momento tossindo."

Dois minutos depois, o garoto retorna ao computador e reclama do calor. "Eu não suporto esse calor. O que eu devo vestir para tornar isso mais suportável? O que eu posso fazer? ? ? Pelo amor de Deus alguém por favor me ajude."

Às 15h11min, o mesmo internauta alerta para os riscos oferecidos a terceiros. "Isso pode afetar seus vizinhos...". Horas mais tarde, alguém conclui que o plano do jovem teve sucesso. "Acredito que funcionou (o suicídio) já que ele não tem estado em contato..."

Uma canadense conseguiu avisar a polícia do seu país sobre o que estava se passando. A Polícia Federal foi informada, mas quando PMs chegaram ao apartamento no bairro São Geraldo, o adolescente já estava sem vida.

Investigação
A Polícia Civil investiga se pessoas residentes no Brasil e no exterior contribuíram para o suicídio do adolescente em Porto Alegre. O caso é apurado pela Delegacia da Criança Vítima. A legislação brasileira considera crime a indução, instigação ou auxílio ao suicídio. A pena prevista é dois a seis anos de reclusão, sendo duplicada no caso de a vítima ter menos de 18 anos.

A polícia aguarda laudo do Instituto-geral de Perícias (IGP), que analisa o computador da vítima. Embora o caso envolva pessoas provavelmente de fora do país, o assunto será investigado pela Polícia Civil. A Polícia Federal deverá auxiliar. Ontem, a família do adolescente morto informou que a Interpol (polícia internacional) também participará das apurações.

Redação Terra