inclusão de arquivo javascript

 
 

Prisão tem 'home theater' e até pizzaria em Recife

14 de julho de 2006 07h12

O Presídio Aníbal Bruno, em Recife, o maior de Pernambuco, mantinha até ontem duas suítes luxuosas equipadas com TVs de tela plana, programação por assinatura, home theater, DVD, som, cozinha sofisticada e banheiro privativo.

Pés de maconha também eram cultivados no interior do presídio. As plantas foram apreendidas pela Polícia Militar. Funcionavam ainda atrás dos muros um mercadinho e uma cantina, onde eram anunciadas promoções, como pizza e refrigerante por R$ 12, com entrega em "domicílio".

As duas celas de luxo, que tinham paredes pintadas de lilás, revestimento de piso em cerâmica, espelhos e luz de neón, eram ocupadas por presos que teriam investido recursos próprios, de acordo com o jornal Folha de S.Paulo. Os nomes dos ocupantes não foram revelados, mas um deles seria um alemão, acusado de tráfico de drogas.

As regalias foram denunciadas pelo Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado à Promotoria da Justiça Criminal de Recife, em 29 de junho. O diretor do presídio, tenente-coronel da PM Evandro Carvalho, foi afastado ontem do cargo pelo secretário da Defesa Social de Pernambuco, Rodney Miranda.

Redação Terra