Boletim
Receba as últimas notícias em seu email

 Fale conosco
Participe! Envie suas críticas e sugestões
Guerra Urbana
Domingo, 13 de agosto de 2006, 15h52  Atualizada às 19h39
Ex-líder do PCC é morto no interior de SP
 
 Últimas de Guerra Urbana
» Familiares de vítimas do PCC recebem indenizações
» PCC mantinha ONG como assessoria, diz polícia
» Traficante do PCC escapa de prisão no Paraguai
» Marcola diz que foi ameaçado de morte na prisão
Busca
Busque outras notícias no Terra:

O ex-líder do Primeiro Comando da Capital (PCC) César Augusto Roris, o Cesinha, 39 anos, foi morto na manhã deste domingo no presídio de Avaré, interior de São Paulo.

» Veja trechos do vídeo exibido pela Rede Globo
» Estamos em guerra civil com PCC, diz promotor
» Ex-líder do PCC é morto no interior de SP
» Polícia investiga corpo encontrado na zona sul de São Paulo

O autor do crime, Paulo Henrique Bispo Barbosa da Silva, matou o ex-líder do PCC com golpes de um cabo de vassoura transformado em espeto, e depois o asfixiou com uma "teresa" (corda feita de lençol, comumente utilizada em fuga de presos).

Após uma desavença com líderes do PCC, grupo que ajudou a fundar nos anos 90, Cesinha saiu da facção e fundou a rival Terceiro Comando da Capital (TCC) ao lado de José Márcio Felício dos Santos, o Geleião.

Em novembro de 2002, os dois foram acusados de terem colaborado com a polícia, e por isso jurados de morte e expulsos da facção, dando lugar a Marcos Camacho, o Marcola.

No início deste ano, diversos detentos da penitenciária 1 de Sorocaba foram mortos em guerra entre o PCC e o TCC. Relatos extra-oficiais davam conta de que as mortes ocorreram porque presos do PCC tentaram invadir áreas dominadas pelo TCC para matar Cesinha.

Mesmo com o assassinato do ex-líder do PCC, a visitação aos presos no Dia dos Pais foi realizada normalmente.
 

Redação Terra