Boletim
Receba as últimas notícias em seu email

 Fale conosco
Participe! Envie suas críticas e sugestões
Guerra Urbana
Terça, 16 de maio de 2006, 16h14  Atualizada às 16h19
MST descarta ligação com PCC
 
 Últimas de Guerra Urbana
» Familiares de vítimas do PCC recebem indenizações
» PCC mantinha ONG como assessoria, diz polícia
» Traficante do PCC escapa de prisão no Paraguai
» Marcola diz que foi ameaçado de morte na prisão
Busca
Busque outras notícias no Terra:
O MST descartou, em nota oficial, que tenha ligação com a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). De acordo com notícia publicada na edição de hoje do jornal O Estado de S.Paulo, o MST teria ajudado o PCC a organizar uma passeata de 8 mil mulheres e parentes de presos em abril de 2005. O movimento nega a informação.

Leia a seguir a íntegra da nota, assinada pela Coordenaçao Nacional do MST:

O MST afirma com veemência que não tem qualquer espécie de envolvimento com o PCC e condena com firmeza a violência nas cidades e no meio rural. Somos um movimento social pacífico e não autorizamos a conexão indevida do nosso nome com grupos do crime organizado.

Isso apenas contribui para a tentativa de criminalização da luta pela reforma agrária no Brasil. Defendemos e lutamos pelos direitos humanos e reprovamos atos que atentem contra a vida. O cenário de violência e caos que tomou conta da população tem como raízes a falência de uma política de segurança pública, a política econômica que impede os investimentos públicos e a omissão histórica na realização da reforma agrária.

A sociedade precisa exigir do Estado brasileiro o cumprimento da Constituição Federal, que prevê a promoção do bem estar social, com trabalho, saúde, educação, reforma agrária e segurança.
 

Redação Terra