PUBLICIDADE

Empresa americana diz que pagou propina à FAB

Departamento de Justiça americano disse que a Dallas Airmotive pagará US$ 14 milhões de sanção por corrupção no exterior

12 dez 2014 07h57
| atualizado às 07h59
ver comentários
Publicidade

A empresa americana de manutenção de motores de aeronaves Dallas Airmotive admitiu à Justiça dos Estados Unidos ter pagado propina a dois oficiais da Força Aérea Brasileira (FAB) e a um funcionário do gabinete do ex-governador de Roraima José de Anchieta Júnior (PSDB), de acordo com informações do Jornal da Globo.

Aeronaves estrangeiras e brasileiras são preparadas para o Exercício Cruzeiro do Sul (Cruzex), que começa nesta segunda-feira e ocorre até o dia 15 de novembro. Além de aviões brasileiros, o exercício terá a participação de mais sete países: Canadá, Chile, Colômbia, Equador, Estados Unidos, Venezuela e Uruguai
Aeronaves estrangeiras e brasileiras são preparadas para o Exercício Cruzeiro do Sul (Cruzex), que começa nesta segunda-feira e ocorre até o dia 15 de novembro. Além de aviões brasileiros, o exercício terá a participação de mais sete países: Canadá, Chile, Colômbia, Equador, Estados Unidos, Venezuela e Uruguai
Foto: Johnson Barros / FAB / Divulgação

Em comunicado divulgado na quarta-feira, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos informou que a Dallas Airmotive pagará US$ 14 milhões de sanção penal por descumprir uma lei americana que versa sobre companhias do país que praticam corrupção no exterior.

A FAB informou que soube do caso pela imprensa e abriu processo para apurar os fatos. José de Anchieta Júnior disse que se informará sobre o assunto antes de fazer um pronunciamento. A empresa americana confirmou, em nota, o pagamento de suborno e atribuiu as ilegalidades a funcionários que já não estão mais na companhia.

De acordo com o Departamento de Justiça dos EUA, a Dallas Airmotive subornou funcionários da FAB e do gabinete do governo estadual de Roraima entre 2008 e 2012.

O pagamento de propina era realizado em acordos com empresas de fachada, por meio de pagamentos a terceiros e mediante oferecimento de presentes aos funcionários, como pagamento de viagens de férias, segundo o comunicado.

Um escritório da Dallas Airmotive em Belo Horizonte realizada os contratos de serviços da empresa com clientes comerciais e governos da América Latina. A filial brasileira ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade