0

Dois são internados em SP com doença desconhecida

26 abr 2009
20h31
atualizado às 21h18

Dois brasileiros que visitaram o México foram internados neste final de semana em um hospital da cidade de São Paulo com suspeitas de uma doença desconhecida, embora o Ministério da Saúde tenha esclarecido que os sintomas de ambos não são compatíveis com a gripe suína.

Poucas horas depois de o Instituto de Infectologia Emílio Ribas ter informado sobre a internação de um mexicano com suspeitas de gripe suína, o ministério esclareceu que são dois pacientes, ambos brasileiros e que seus sintomas não são os da mesma doença que provocou 22 mortes no México nos últimos dias.

Apesar de os médicos considerarem pouco provável que os dois estejam com gripe suína, as autoridades de saúde preferiram isolá-los em unidades de terapia intensiva como medida preventiva até que sejam diagnosticados.

"Os dois casos estão sendo investigados, mas não atendem à definição de casos suspeitos de gripe suína por não apresentar sinais e sintomas compatíveis com os da doença, como febre superior a 39°C, tosse e dor de cabeça", diz uma nota oficial do Ministério da Saúde.

O primeiro dos pacientes foi internado no Instituto de Infectologia Emílio Ribas ontem e o segundo, na tarde deste domingo.

O médico Edmílson Calore, chefe do plantão do hospital, tinha informado sobre o primeiro dos dois pacientes que, apesar de estar clinicamente bem, foi isolado provisoriamente enquanto se descarta a possibilidade de que esteja contaminado pelo vírus da gripe suína.

Os sintomas da gripe suína são febre superior a 39°C e de maneira repentina, tosse, dor de cabeça intensa, dores musculares e de articulações, irritação dos olhos e coriza.

O que é a gripe suína
É uma doença respiratória que atinge porcos causada pelo vírus influenza tipo A, que tem diversas variantes. Algumas das mais conhecidas são a H1N1, a H2N2 e a H3N2.

A gripe suína geralmente não atinge os humanos, e até então eram raros são os casos de contágio de pessoa para pessoa. A contaminação ocorre da mesma forma que a gripe comum, por meio de perdigotos (gotículas de saliva) lançados na tosse e espirros.

Sobre o recente surto que teve origem no México, a Organização Mundial de Saúde (OMS) confirmou que alguns dos casos registrados são formas não conhecidas da variedade H1N1 do vírus Influenza A.

Ele é geneticamente diferente do vírus H1N1 que vem atacando humanos nos últimos anos e contém DNA associado aos vírus que causam as gripes aviária, suína e humana, incluindo elementos de viroses européias e asiáticas.

EFE   
publicidade