0

Dilma cancela agenda no Chile e segue para Santa Maria

27 jan 2013
11h41
atualizado às 11h41

A presidenta Dilma Rousseff segue ainda na manhã deste domingo (27) do Chile para Santa Maria, no Rio Grande do Sul, para acompanhar o socorro às vítimas do incêndio na boate Kiss em Santa Maria, que durante a madrugada deixou, pelo menos, 180 mortos e mais de 200 feridos.

A presidenta está acompanhando a tragédia desde as primeiras horas do dia quando, por telefone, ofereceu ao governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, 'toda a ajuda necessária'. Segundo a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto, desde cedo Dilma determinou a todos os ministros que deem apoio em suas respectivas áreas.

A presidenta, que participava no Chile da reunião da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) com a União Europeia (UE) cancelou a participação hoje em três reuniões bilaterais com autoridades da Argentina , Letônia e Bolívia por causa da tragédia.

A ministra de Direitos Humanos, Maria do Rosário, já está a caminho de Santa Maria com o governador gaúcho. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, está em São Paulo e também vai para o Rio Grande do Sul para providenciar apoio na área da saúde. Segundo a assessoria do ministério, uma das possibilidades é a abertura de leitos no Grupo Hospitalar Conceição, em Porto Alegre, que é vinculado ao Ministério da Saúde, para socorrer as vítimas.

A coordenação da Força Nacional do Sul também está sendo deslocada para Santa Maria para identificar necessidades e tomar previdências.

Edição: Carolina Pimentel

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil

Agência Brasil Agência Brasil
publicidade