Brasil

publicidade
14 de setembro de 2011 • 09h42 • atualizado às 15h58

Diante de greve, Correios diz trabalhar para normalizar serviço

Funcionário dos Correios usa adesivos em alusão à greve da categoria
Foto: Marcello Casal Jr. / Agência Brasil

Diante da greve nacional dos funcionários da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), iniciada nesta quarta-feira, a direção dos Correios divulgou nota nesta manhã na qual afirma que a empresa trabalha para "normalizar a situação o mais rápido possível", minimizando os prejuízos à população.

"A ECT trabalha para normalizar a situação o mais rápido possível e está adotando uma série de medidas que garantem o atendimento à população brasileira: contratação de recursos, realocação de pessoal, realização de horas-extras e trabalho nos finais de semana", diz a nota.

A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect) cobra a reposição da inflação (6,87%), mais R$ 400 de aumento linear, entre outros benefícios sociais. A categoria rejeitou contraproposta oferecida pela ECT, que previa a reposição da inflação, abono salarial de R$ 800, reajuste linear de R$ 50 a partir de junho, vale-alimentação de R$ 25 e vale cesta de R$ 140. Em nota, a ECT diz ter oferecido "todas as condições necessárias para o fechamento do Acordo Coletivo de Trabalho 2011/2012" e, mesmo assim, a categoria deu início à paralisação.

Na terça-feira, diante da ameaça de greve, a empresa alegou aos trabalhadores que a medida não era amparada legalmente, já que as negociações não teriam sido frustradas. A Fentect replicou que "a negociação restou, sim, frustrada, tendo em vista que, apesar das inúmeras tentativas para fechamento do acordo, a postura da ECT sempre foi de rejeição às propostas apresentadas pelos trabalhadores, não nos restando outra alternativa senão a deflagração da greve", diz o documento enviado à empresa, que acrescenta que a categoria "continuará aberta à negociação.

Terra

Colaboraram com esta notícia os internautas José Carlos Pereira de Carvalho, do Rio de Janeiro (RJ), e Jaime Batista da Silva, de Blumenau (SC), que participaram do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra. Se você também quiser mandar fotos, textos ou vídeos, clique aqui.

vc repórter