Fale conosco
Mande suas críticas e sugestões. Participe!

 Boletim
Receba as últimas notícias em seu email
Crise no Governo
Terça, 20 de dezembro de 2005, 09h03 
Cinco deputados abrem mão de receber por convocação
 
 Últimas de Crise no Governo
» Badalados, Ronaldinho e Barcelona chegam ao Japão
» Garibaldi confirma data da leitura de relatório
» Relator busca ajuda para indiciar assessor de Lula
» Amigo de Lula avisa à CPI que não vai depor na terça
Busca
Busque outras notícias no Terra:
Cinco deputados abriram mão do salário extra de R$ 25,7 mil que serão pagos aos parlamentares pela autoconvocação do Congresso Nacional.

» Tudo sobre a crise no governo
» Fórum: opine sobre a crise no governo

Segundo a Agência Câmara, além do deputado Dr. Rosinha (PT-PR), até ontem outros quatro deputados apresentaram requerimento à Mesa Diretora da Câmara solicitando que o salário extra não seja depositado em suas contas. São eles: deputados Orlando Fantazzini (Psol-SP); Lincoln Portela (PL-MG), Walter Pinheiro (PT-BA) e Mauro Passos (PT-SC).

O projeto que acaba com o pagamento de salário extra aos parlamentares está na pauta da autoconvocação do Congresso. O polêmico pagamento é feito toda vez que a Câmara e o Senado são convocados pelos presidentes das duas Casas ou pelo presidente da República para trabalhar durante o período destinado ao recesso constitucional parlamentar.

A autoconvocação foi necessária neste ano para impedir atrasos nas investigações das CPIs e do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, além de garantir a votação no Plenário de matérias importantes, como o Orçamento da União.
 

Redação Terra