Fale conosco
Mande suas críticas e sugestões. Participe!

 Boletim
Receba as últimas notícias em seu email
Crise no Governo
Quarta, 9 de novembro de 2005, 11h04 
Renan manobra para evitar prorrogação de CPI
 
 Últimas de Crise no Governo
» Badalados, Ronaldinho e Barcelona chegam ao Japão
» Garibaldi confirma data da leitura de relatório
» Relator busca ajuda para indiciar assessor de Lula
» Amigo de Lula avisa à CPI que não vai depor na terça
Busca
Busque outras notícias no Terra:
O presidente do Senado, Renan Calheiros, suspendeu a sessão conjunta do Congresso Nacional na manhã de hoje. Com a manobra, o Palácio do Planalto terá mais tempo na operação para derrubar o requerimento de prorrogação da CPI dos Correios. Os trabalhos serão retomados assim que for concluída a sessão extraordinária da Câmara dos Deputados, que começou às 10h30.

» Tudo sobre a crise no governo
» Fórum: opine sobre a crise no governo

No momento em que foi suspensa a sessão, a oposição cobrava a leitura de requerimento para a prorrogação do funcionamento da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito dos Correios. Lido o requerimento, começaria a correr o prazo para a deliberação sobre essa proposição.

O líder do PFL, deputado Rodrigo Maia (RJ), condicionava o exame das demais matérias a esse procedimento. Renan disse que a leitura seria feita de forma "automática" quando concluída a verificação das assinaturas e confirmou a suspensão da sessão.

Do ponto de vista regimental, Renan está correto. No entanto, isso é uma mera formalidade. O requerimento poderia ter sido lido e as assinaturas conferidas depois.

Sem prorrogação, a investigação termina em 15 de dezembro. Com prorrogação, iria até 15 de abril.
 

Redação Terra