Fale conosco
Mande suas críticas e sugestões. Participe!

 Boletim
Receba as últimas notícias em seu email
Crise no Governo
Sexta, 16 de setembro de 2005, 09h04  Atualizada às 14h02
Aposentadoria de Jefferson pode ser de R$ 8,8 mil
 
 Últimas de Crise no Governo
» Badalados, Ronaldinho e Barcelona chegam ao Japão
» Garibaldi confirma data da leitura de relatório
» Relator busca ajuda para indiciar assessor de Lula
» Amigo de Lula avisa à CPI que não vai depor na terça
Busca
Busque outras notícias no Terra:
O ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB-RJ) avisou que vai requerer sua aposentadoria como deputado. Segundo o Jornal Hoje, em um cálculo preliminar, ele receberia um salário vitalício de R$ 8,8 mil. Na quarta-feira à noite, quando a cassação ainda era votada, os advogados de Jefferson já se antecipavam e recorriam ao Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar derrubar sua cassação pelo plenário da Câmara.

» Tudo sobre a crise no governo
» Fórum: opine sobre a crise no governo

Segundo o advogado Luiz Francisco Corrêa Barbosa, que assinou um mandado de segurança impetrado no STF, Jefferson não teve direito a ampla defesa e ao contraditório. Outra alegação é que o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, autor da representação contra Jefferson no Conselho de Ética, teria admitido, em depoimento, a existência do "mensalão", mas o relator do processo contra o petebista, Jairo Carneiro (PFL-BA), teria suprimido essa admissão.

Jefferson teria cobrado a saída do ministro Walfrido Mares Guia (Turismo) do PTB: "Vou fazer um apelo para a minha bancada se afastar do governo. Conversei com o ministro Walfrido e ele me disse que, a partir do momento que eu fosse criticar o presidente Lula, como estou fazendo duramente, ele se desligaria do PTB, porque ele ficaria no governo e sairia do partido. E é hora de ele fazê-lo", disse.

Para Roberto Jefferson, Lula sabia da corrupção no governo. Ele disse, contudo, que foi mal-interpretado em seu discurso anteontem: ele teria dito que assessores de ministros, e não os próprios ministros, receberam dinheiro.

Jefferson insinuou que o volume movimentado ilegamente por integrantes do governo e deputados é bem maior do que está sendo divulgado, informou o jornal. "Jamais imaginei que dava R$ 2 bilhões, só no Banco Rural e BMG. E os fundos de pensão? E a ação do Gushiken? Por que o "japoronga" foi se esconder debaixo da saia da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil)?".
 

Redação Terra