Fale conosco
Mande suas críticas e sugestões. Participe!

 Boletim
Receba as últimas notícias em seu email
Crise no Governo
Quarta, 17 de agosto de 2005, 13h22 
Executiva Nacional do PT pede desculpas à nação
 
Saiba mais
» TST: PT usou dinheiro público para pagar viagens
» Buani, do 'mensalinho', acena com candidatura
» Severino acena com licença e ameaça governo
» À espera da renúncia de Severino, partidos articulam sucessão
» Aposentadoria de Jefferson pode ser de R$ 8,8 mil
» Lula critica corrida pela presidência da Câmara
» STF recebe inquérito contra Severino e Buani
 Últimas de Crise no Governo
» Badalados, Ronaldinho e Barcelona chegam ao Japão
» Garibaldi confirma data da leitura de relatório
» Relator busca ajuda para indiciar assessor de Lula
» Amigo de Lula avisa à CPI que não vai depor na terça
Busca
Busque outras notícias no Terra:
A Executiva Nacional do PT divulgou hoje um pedido de desculpas à nação. "O partido faz o seu primeiro pedido de desculpas à nação, pois os atos que nos comprometem moral e politicamente, perante os brasileiros, foram cometidos por dirigentes do PT, sem o conhecimento de suas instâncias", diz o comunicado.

» Tudo sobre a crise no governo
» Fórum : opine sobre a crise no governo

Na nota, o PT afirma que, quando houver um quadro de todos os envolvidos em atos irregulares, como os já assumidos pelo ex-tesoureiro Delúbio Soares, eles serão divulgados à sociedade.

A Executiva afirma também que esses atos constrangeram o PT e o governo "Estamos recompondo nossa vida interna, reorganizando as nossas estruturas administrativas e procurando responder à crise política para defender a continuidade com normalidade do governo Lula", informa. "É impossível avaliar a profundidade e a gravidade dos danos."

A nota manifesta ainda confiança e disposição na defesa do mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. E reconhece a necessidade de respeitar mais a pluralidade da legenda, além de promover o fim de relacionamentos informais entre governo e partido que, de acordo com o comunicado, não são transparentes "e só favorecem a manipulação das instâncias partidárias por dirigentes com mais acesso ao poder".

A Executiva Nacional orienta todos os diretórios municipais para que eles façam debates e manifestações em defesa do PT e do governo Lula no dia 27 de agosto. Está marcada para o dia 3 de setembro uma reunião extraordinária do Diretório Nacional do partido em São Paulo.
 

Agência Brasil