Fale conosco
Mande suas críticas e sugestões. Participe!

 Boletim
Receba as últimas notícias em seu email
Crise no Governo
Terça, 16 de agosto de 2005, 20h37  Atualizada às 07h37
Jeany Mary confirma festa de empresa de Valério
 
Saiba mais
» TST: PT usou dinheiro público para pagar viagens
» Buani, do 'mensalinho', acena com candidatura
» Severino acena com licença e ameaça governo
» À espera da renúncia de Severino, partidos articulam sucessão
» Aposentadoria de Jefferson pode ser de R$ 8,8 mil
» Lula critica corrida pela presidência da Câmara
» STF recebe inquérito contra Severino e Buani
 Últimas de Crise no Governo
» Badalados, Ronaldinho e Barcelona chegam ao Japão
» Garibaldi confirma data da leitura de relatório
» Relator busca ajuda para indiciar assessor de Lula
» Amigo de Lula avisa à CPI que não vai depor na terça
Busca
Busque outras notícias no Terra:
A empresária Jeany Mary Corner, acusada de agenciar garotas de programa para políticos, confirmou, em entrevista ao Jornal Nacional, que houve uma festa promovida pela empresa do publicitário Marcos Valério, envolvendo mais de 20 modelos e que ocupou diversos andares do hotel Grand Bittar, em Brasília. Entretanto, Jeany negou que a festa tivesse sido promovida por ela e disse que o organizador foi o ex-sócio de Marcos Valério na empresa MultiAction Ricardo Machado.

» Tudo sobre a crise no governo
» Fórum: opine sobre a crise no governo

Ricardo Machado afirmou que Valério promovia festas com garotas de programa em Brasília, reforçando suspeita de parlamentares da CPI dos Correios. Ricardo disse, em depoimento à Polícia Federal, que as festas eram feitas em hotéis cinco estrelas de Brasília, e as contas eram pagas pelas empresas de Valério - a DNA e a SMP&B.

Machado afirmou que, em novembro de 2003, reservou 23 suítes em um hotel de luxo. Em uma das festas, só em consumo e bebidas, teriam sido gastos R$ 18 mil. Por meio de nota, Valério negou veementemente a acusação.

Jeany disse que não possui envolvimento com prostituição e disse que já trabalhou para políticos, mas apenas como promotora de eventos. Ela afirmou que sua função era "fornecer a recepcionista". "Se ela se engraçasse com alguém era problema dela", afirmou.

Ao ser questionada sobre a sua agenda conter mais informações sobre os políticos do que os documentos das contas de Marcos Valério, Jeany Mary disse: "É o que dizem".
 

Redação Terra