Fale conosco
Mande suas críticas e sugestões. Participe!

 Boletim
Receba as últimas notícias em seu email
Crise no Governo
Sexta, 29 de julho de 2005, 04h25  Atualizada às 12h12
Genoino movimentou R$ 500 mil em 15 dias
 


Multimídia
Tucano diz não se importar com declarações de José Dirceu
» Paulo Markun: Não dá para disfarçar a condição do governo
» Carlos Alberto Sardenberg: Crítica à política econômica do governo é minoritária
Saiba mais
» Prisão preventiva de Marcos Valério será encaminhada hoje à Procuradoria-Geral da República
» Delúbio: Valério ajudou a financiar posse de Lula
» Universitários protestam contra Lula no RS
» Dirceu nega que tenha tratado de empréstimos ao PT no Banco Rural
» Hélio Costa quer tirar o nome 'Correios' de CPI
» 'Valério não conhece Lula', diz mulher à CPI
 Últimas de Crise no Governo
» Badalados, Ronaldinho e Barcelona chegam ao Japão
» Garibaldi confirma data da leitura de relatório
» Relator busca ajuda para indiciar assessor de Lula
» Amigo de Lula avisa à CPI que não vai depor na terça
Busca
Busque outras notícias no Terra:
O ex-presidente nacional do PT José Genoino, que recentemente deixou o cargo por suspeitas de participação em esquema de caixa dois para financiar campanhas eleitorais do partido e de aliados, movimentou R$ 500 mil em sua conta do Banco do Brasil em apenas 15 dias. A constatação partiu dos parlamentares da CPI dos Correios, baseados em informações obtidas por meio da quebra do sigilo bancário do petista. Genoino enviou os dados espontaneamente à comissão.

» Genoino contesta movimentação ilegal de dinheiro ilegal
» Tudo sobre a crise no governo
» Fórum: opine sobre a crise no governo

A passagem dessa quantia pela conta do ex-dirigente político se deu em 2002, mesma época de sua candidatura ao governo de São Paulo, em pleito do qual saiu derrotado pelo tucano Geraldo Alckmin. De acordo com o jornal O Estado de S.Paulo, o extrato bancário de Genoino indica o aviso de crédito de R$ 169 mil e uma transferência de mesmo valor no dia 30 de julho de 2002. A operação se repetiu em 15 de agosto, quando foi registrado depósito de R$43.345,50, uma semana antes de R$ 100 mil entrarem na conta do petista.

Outras operações envolvem pagamentos a empresas e pessoas físicas por meio de cheques. No dia 30 de julho, a Win Comunicação e Marketing recebeu R$ 80 mil de Genoino. Na mesma data, ele pagou R$ 25 mil para Romagnoli Comunicação; R$30 mil para PHD Publicidade Promoções e R$ 10.008,15 para TKM Takami Produtos Alimentícios.

Relativamente a pessoas físicas, o extrato indica que Adimauro Nunes de Oliveira recebeu R$19.640,53 em 7 de agosto e, uma semana depois, mais R$ 5 mil. Maurici de Barros descontou um cheque de R$ 10 mil do ex-presidente do PT.

Genoino afirma que todas as movimentações correspondem a doações de campanha feitas diretamente em sua conta, e o mesmo foi transferido para quitar débitos referentes às eleições de 2002. O petista insiste que toda a movimentação está registrada e aprovada em sua prestação de contas perante a Justiça Eleitoral.

Contudo, segundo o Estadão, as contas aprovadas à quais Genoino se refere são do Comitê Financeiro de campanha, e não as suas particulares. O Tribunal Regional Eleitoral verificou que 51 recibos eleitorais foram extraviados e há erro na identificação de algumas doações, totalizando R$ 28 mil. Genoino informou ao TER de São Paulo ter recebido mais de R$ 2 milhões, enquanto o comitê financeiro teria ganho R$ 3,4 milhões a título de doações.
 

Redação Terra